Pular para o conteúdo principal

Jabuti muda de novo e homenageia Conceição Evaristo

A principal alteração foi separação das categorias Infantil e Juvenil, que haviam sido unidas no ano passado


Escritora Conceição Evaristo é a grande homenageada do Prêmio Jabuti em 2019
Escritora Conceição Evaristo é a grande homenageada do Prêmio Jabuti em 2019
Depois de uma edição marcada por polêmicas envolvendo uma mudança drástica no regulamento do mais tradicional prêmio do mercado editorial brasileiro e um embate, que foi para o lado pessoal, entre o então curador Luiz Armando Bagolin, que acabou renunciando, e pessoas do mercado descontentes com as alterações, o Prêmio Jabuti anunciou novas mudanças para a 61.ª edição.
A principal alteração foi separação das categorias Infantil e Juvenil, que haviam sido unidas no ano passado - decisão muito criticada. Outra mudança anunciada agora é que livros de reportagem de documentário passam a integrar a categoria Biografia, e não mais Humanidades, que era muito ampla. Ou seja, agora eles têm mais chance de ganharem.
A categoria Tradução sai do eixo Literatura e passa a ser encarada como uma área técnica ao ser incluída no eixo Livro. Assim, ela perde a oportunidade de concorrer ao Livro do Ano no Prêmio Jabuti.
Coletâneas inéditas compostas por textos não inéditos devem ser inscritas, agora, em categorias que compõem o eixo Livro (capa, ilustração, impressão, projeto gráfico, etc.).
Criada no ano passado, a categoria Formação de Novos Leitores é ampliada e passa a abarcar iniciativas, de instituições diversas e até de editoras, que promovam a leitura.
Em outubro, o Jabuti revela os dez finalistas de cada uma das categorias. Cerca de 15 dias depois, e isso também é uma novidade, os organizadores revelam os cinco finalistas. Só no dia da premiação, em novembro, é que o vencedor será anunciado.
O valor dos prêmios é o mesmo do ano passado. O autor do melhor livro de cada categoria ganha R$ 5 mil e o troféu do Jabuti. O vencedor do Livro do Ano, escolhido entre os premiados das categorias dos eixos Literatura e Ensaios, ganha R$ 100 mil. Em 2018, quem ganhou foi Mailson Furtado, que autopublicou seu livro.
No ano passado, o Prêmio Jabuti recebeu a inscrição de 1.963 obras, o que representou uma redução de 15% em relação ao ano anterior, segundo os organizadores. Vale lembrar que entre 2017 e 2018 o número de categorias caiu de 29 para 18. Agora, elas são 19.
O curador do Jabuti 2019 é o editor Pedro Almeida. O conselho curador é formado por Mariana Mendes, Camile Mendrot, Cassius Medauar e Marcos Marcionilo.
Homenagem
A escritora mineira Conceição Evaristo, de 74 anos, foi escolhida como Personalidade Literária do Prêmio Jabuti. A ideia de anunciar seu nome com uma antecedência maior do que a dos outros anos é que isso motive editoras a relançar obras esgotadas, se for o caso, e para que elas possam trabalhar melhor seus livros. 
Diário da Região

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…