Pular para o conteúdo principal

Literatura na luta pela cidadania

Sérgio Vaz lança em Londrina o livro 'Flores de Alvenaria' que aborda temas variados como educação, negritude, liberdade, sexo, empatia
Sérgio Vaz lança em Londrina o livro 'Flores de Alvenaria' que aborda temas variados como educação, negritude, liberdade, sexo, empatia | Divulgação
Um dos destaques a agenda do Londrix 2019 nesta sexta-feira (10) é o Sarau Vista Bela. Programado para às 15 horas, o evento que acontece no Museu Histórico contará com a presença do poeta paulista Sérgio Vaz. Ele vem à cidade para participar do bate-papo “Poesia contra a violência, a literatura como instrumento de cidadania” e aproveita a ocasião para lançar o livro “Flores de Alvenaria”...

Autor do projeto Poesia Contra a Violência (Cooperifa), que percorre as escolas da periferia de São Paulo, Sérgio Vaz mora em Taboão da Serra (Grande São Paulo), onde também atua como agitador cultural. O Cooperifa é um movimento que transformou um bar da periferia da zona sul de São Paulo em um centro cultural. O projeto promove o encontro de leitores e escritores, além de divulgar a poesia nas escolas. Já deu origem a centenas de saraus, além da publicação independente de mais de 100 livros.
O mais recente livro de autoria de Vaz, “Flores de Alvenaria” aborda temas variados como educação, negritude, liberdade, sexo, empatia. Com apresentação do cantor e compositor Chico César, a obra traz diálogos, relembra a situação da periferia em outras épocas e conta com poemas que costumam ser declamados na Cooperifa.
A agenda diária do Londrix conta ainda com mais uma edição do Sarauzinho, que acontece às 10 horas e será comandada por Gilza Santos e pelo Palhaço Mequetrefe. Às 19 horas, será realizado o Café das Letras, com sessão de autógrafos do livro “Concreticidades, 17 contos de jovens autores”, obra organizada por Victor Hugo Barbosa e editada por Rafael Silvaro. No mesmo horário, terão início os bate-papos “A transformação do mercado editorial”, com Rafael Silvaro e Christine Vianna; e “Escrita como ato de liberdade”, com Eduardo Baccarin Costa, que autografará o romance “O solitário do 406”. Também estão programados o lançamento do livro “Procura-se um coração”, de Giovana Vaccaro, além do bate-papo “Vídeo Poema, A poesia e as novas plataformas”, comandado por Fran Camilo.

Às 20 horas, tem o bate-papo “Palestina, um olhar além da ocupação”, com a presença de Nilton Bobato, Paulo Porto e Jihad Abu Ali. A programação será encerrada às 21 horas, com o “Sarau: prosa, poesia e outras delícias / Ler para ser” evento que reunirá o poeta Sérgio Vaz e vários convidados. Todas as atividades são gratuitas.

Serviço:
Londrix 2019
Sexta-feira (10)

10h - Sarauzinho (Infantil)

15h - Sarau Vista Bela, com Sérgio Vaz e Leandro Palmerah

19h - Café das Letras, autógrafos e bate-papos

21h – Sarau: prosa, poesia e outras delícias, com Sérgio Vaz e convidados

Fonte: Folha de Londrina

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…