Pular para o conteúdo principal

Que tipo de mãe você é?

Reunimos pontos positivos e negativos de 8 perfis de mamães. Será que você vai se identificar com apenas um deles ou com vários?

EDUCATION
As mulheres, em geral, têm algumas características em comum: gostam de cuidar da família, cultivar amizades, organizar a casa, ganhar presentes, frequentar salão de beleza, academia etc.
Mas você já parou para fazer uma autoanálise em relação ao que a diferencia das demais mães? Ou até mesmo já comparou suas atitudes com o modo como sua mãe agia na sua educação? E entre suas irmãs, primas e amigas, quem é mais flexível, cabeça aberta, rígida, disciplinada?
Para te ajudar a pensar no assunto, preparamos uma listinha com algumas características comuns a determinadas mamães. Leia para descobrir em qual – ou quais – você se encaixa.
1 - A SUPERPODEROSA
Esposa, mãe, executiva… são tantos papéis que ela desempenha – e bem – que muitas vezes é questionada se possui superpoderes. Seu segredo é saber delegar: em casa sabe dividir tarefas com o marido ou tem a ajuda de uma funcionária de confiança. No trabalho conta com uma equipe em sintonia. Já os filhos estudam em boa escola e desde pequenos foram inseridos numa rígida rotina. Devido às inúmeras responsabilidades, essa mãe pode viver à beira do estresse e com a constante sensação de estar deixando algo para trás. Na correria do dia a dia, ela não deve deixar de prestar atenção nos filhos, em suas vocações, e não deixar de lado os momentos de lazer. Não deve se preocupar em ser um modelo de adulto bem-sucedido, mas sim o de uma mãe amorosa e presente.
2 - A MANTEIGA DERRETIDA
Ela é puro sentimento: chorou ao ver o rostinho do filho pela primeira vez, seus olhos encheram de lágrimas quando o viu dar seus primeiros passos e caiu aos prantos quando ele falou “mamãe”. Carinhosa, sensível e doce, é muito apegada aos filhos e à família. Esse apego, porém, pode se transformar em algo excessivo e, por medo de contrariar os filhos, essa mãe pode ter dificuldade em impor limites e estabelecer regras. Deve ter cuidado com o excesso de liberdade das crianças pois, à medida que o tempo passa, elas se tornam mais intransigentes.
3 - A MÃE-SOLO
Talvez não tenha sido uma escolha, mas o fato é que ela encara sozinha a responsabilidade de criar seus filhos. Independentemente de ter uma rede de apoio, essa mãe lida com todas as adversidades sem se abater: pneu furado, criança doente, reunião da escola, e por aí vai. Ela tende a ser rígida em relação à disciplina e, por outro lado, não mede esforços para satisfazer as vontades dos filhos. Como sua grande dificuldade é encontrar o equilíbrio, costuma mimar em excesso pois acredita que está sempre em falta com a criança. Deve encarar esse comportamento como uma alerta para que os filhos cresçam acreditando que alcançar um objetivo requer muito esforço.
4 - A SUPERPROTETORA
Ela liga para o celular do pediatra de madrugada ao menor sinal de febre, quando sai de casa leva várias trocas de roupas e várias opções de frutas e lanches para apenas uma criança. Leu todos os livros sobre desenvolvimento infantil e conhece a fundo os conceitos da Disciplina Positiva. Sua relação com a maternidade é tão forte que muitas vezes prioriza o filho ao invés de seus compromissos. Não é raro que essa mãe tão dedicada esteja o tempo todo cansada. Ela deve encarar seu papel com mais leveza pois, se não tirar o pé do acelerador, estará criando o ambiente propício para tornar a criança insegura e dependente. 
5 - A PERFECCIONISTA
Supercontroladora, essa mãe vive com medo das coisas saírem do controle. É muito dedicada à família e aos amigos e muito responsável no que faz. Trabalhar arduamente e ter persistência são as características que mais admira nas pessoas. Mas deve ter cuidado:  como tende a ser ansiosa, costuma cobrar excessivamente os filhos em relação a coisas como tarefas de casa, horários e notas. Isso pode lhes causar uma sensação de sufocamento e causar comportamentos de rebeldia. Procure ser mais flexível e companheira.
6 - A DRAMÁTICA
Muito emocional, ela vive transbordando sentimentos. Uma hora está feliz, em outra brava, sempre de um extremo a outro e raramente é vista de forma serena e relaxada. É muito empática, se coloca no lugar do outro e sabe oferecer apoio e motivação a quem precisa. Mas, como vive numa constante montanha-russa emocional costuma criar problemas e crises desnecessárias e, sem perceber, causa nos filhos uma forte sensação de instabilidade. Tente monitorar a necessidade excessiva que você tem de cuidar dos outros, principalmente daqueles com problemas de origem emocional, pois isso sempre te leva a se apoderar dos sentimentos alheios, como tristeza, ansiedade, raiva e depressão. E use seu dom de antever tais situações e comportamentos para melhorar a relação com seus filhos.
7 - A BFF (MELHOR AMIGA)
Essa mamãe age como se não houvesse diferença de idade entre ela e os filhos e, sem querer, se exime da responsabilidade de impor limites. Ela acredita que sua vida seria muito dura se vivesse a maternidade plenamente, então muitas vezes prefere sair pela tangente. Como optou por ser a melhor amiga e grande parceira dos filhos, esses ficam sem alguém que cumpra o papel de mãe efetivamente. Por se sentirem muitas vezes negligenciados, os filhos desse tipo de mãe costumam adquirir senso de responsabilidade antes de outras crianças. Cuidado para que eles não se sintam desmerecidos, pois esse sentimento pode causar baixa autoestima e medo de rejeição.
8 - A PRIMEIRA DA LISTA
Mais comum do que se imagina, esse tipo de mãe não só está ciente de que é o centro da família como faz questão de deixar isso bem claro, estimulando e influenciando os filhos a sempre fazerem coisas que a agrade e os envolvendo nas tarefas e atividades da casa. Como ela não consegue enxergar a individualidade dos filhos, muitas vezes não estimula que desenvolvam autonomia. Essa mãe deve ter cuidado pois os filhos podem achar que a opinião dela sempre é mais importante que as deles, e se tornarão adultos inseguros e indecisos.

Aleteia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…