Pular para o conteúdo principal

Socorro Acioli lança livro neste sábado em evento que celebra os 30 anos do Vida&Arte

Socorro Acioli lança no próximo sábado, 25, Sobre os Felizes, livro que reúne 60 crônicas da escritora publicadas no V&A desde 2015. Lançamento faz parte das celebrações pelos 30 anos do caderno

Socorro Acioli escreve como quem constrói pontes - invisíveis e indestrutíveis - entre si e o outro, com o esmero de quem deixa, em cada palavra, um pedaço de sua alma. Assim, ela se dá a conhecer no texto escrito no calor da hora como um ato de doação e, sobretudo, de coragem. Para celebrar o caminho percorrido desde que se tornou cronista do Vida&Arte, em 2015, a escritora lança no próximo sábado, 25, às 18 horas, Sobre os Felizes, sua primeira coletânea de crônicas. O lançamento integra a agenda de comemorações pelos 30 anos do caderno e reúne 60 textos publicados por ela no V&A nos últimos quatro anos. O evento será no Espaço O POVO de Cultura e Arte, e vai ser precedido pelo debate "Perspectivas para o Jornalismo Cultural", que receberá os jornalistas Guilherme Werneck (editor da Revista Bravo!), Magela Lima e Izabel GUrgel, com mediação de Cinthia Medeiros, editora-chefe do Vida&Arte. O debate começa às 16 horas.
A proposta de lançar a coletânea já era uma expectativa desde que Socorro começou a escrever para o Vida&Arte. "Eu já sentia vontade de perenizar as crônicas em forma de livro. As crônicas no jornal têm uma característica e um destino diferente, e nos livros elas se condensam e se tornam, de certa forma, mais perenes", explica. Desde que começou a escrever profissionalmente, Socorro tem uma história muito próxima das Edições Demócrito Rocha na sua fase de escrita para crianças. "Tem sido uma grande parceria, e a Socorro está presente em todos os detalhes durante e depois do livro pronto. É alguém que tem plena consciência do papel do escritor como impulsionador da sua obra, além de manter um contato excelente com seus leitores", pontua Regina Ribeiro, Editora Executiva da Editora Dummar.
Com curadoria da própria escritora, as crônicas da coletânea Sobre os Felizes são apresentadas em ordem cronológica e apresentam recortes diferentes de uma mulher que vive da palavra cotidianamente. "Escolhi algumas crônicas que foram muito compartilhadas pelos leitores, outras que se tornaram importantes para mim, muitas sobre viagens", elenca. O título escolhido para a publicação, ademais, é o mesmo de uma de suas primeiras crônicas publicadas, redigida em 2015. "Eu gosto muito. Acho que Sobre os felizes resume muito bem o clima do livro e das crônicas em geral", analisa.
Em 2015, quando foi surpreendida pelo convite para assumir uma coluna semanal no caderno, a autora esperava a chegada de sua segunda filha. Desde então, já escreveu para declarar amor a pessoas e viagens; para falar de músicas, saudades e também de pessoas que inspiram. "Tudo o que vivencio, de uma forma ou de outra, deságua no meu trabalho com muita força", contou em um de seus primeiros textos. Escritora profissional desde 2006, Socorro confessa ter hesitado diante da proposta, sentindo ainda não ter intimidade com a crônica enquanto gênero. "Me assustou um pouco a responsabilidade do texto semanal. Mas assumir o desafio foi ótimo por muitos motivos", revela.
Quando seus textos começaram a ser publicados no Vida&Arte, a autora havia acabado de lançar A bailarina Fantasma (2014) e vivia uma pausa entre as publicações de seus romances infanto-juvenis. Foi nesse momento em que viu, no espaço da coluna semanal, a oportunidade de exercitar a escrita em um outro gênero, desta vez mais desafiador. "O fato de me comunicar com os leitores semanalmente, de saber que alguns deles esperam pela minha crônica... Ter esse compromisso me fez entender um pouco mais do trabalho do escritor e do que as pessoas esperam de quem trabalha com palavras", analisa.
No texto de todo sábado de manhã, Socorro escreve para os leitores em um ato de doação - do seu tempo e esforço e, sobretudo, de sua própria vida. "A temática das crônicas tem sempre uma conexão muito forte com o que eu vivo. Acho que essa honestidade faz toda a diferença em meus textos", aponta. Para ela, escrever não faria o menor sentido se fosse pensado como uma atividade que satisfaz somente a quem escreve, como se não fosse como uma extensão de si mesma para o outro.
Hoje, quando se debruça alguns instantes diante do papel para o exercício semanal de escrever sobre a vida que se esvai na pressa da hora, a autora é tomada pela certeza de que a escrita é um trabalho no qual a prática constante a torna muito mais natural. "O texto flui com mais verdade", pontua. Como cronista, também comemora ter feito muitos novos amigos - ou criado pontes: invisíveis e indestrutíveis - por meio de seus textos que desafiam o tempo e os limites entre o jornalismo e a literatura. "É tão diferente do romance, a crônica me traz para muito mais perto do leitor. Não imaginava que fosse me encontrar tão feliz escrevendo crônica", comemora.
Clique na imagem para abrir a galeria

Lançamento do livro "Sobre os felizes"

De Socorro Acioli
Quando: Sábado, 25, às 
18 horas

Onde: Espaço O POVO de Cultura e Arte (Av. Aguanambi, 282 - José Bonifácio)
Informações: 3254-1010
IVIG FREITAS/ ESPECIAL PARA O POVO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…