Anúncios Parceiro Magalu - Erigleissonevoce

Vitória de cearense em Cannes reforça defesa do cinema brasileiro

Por Rômulo Costa

Karim Aïnouz dedicou prêmio à "vivacidade do cinema brasileiro"; cearenses do setor analisam a façanha


Karim Aïnouz, nascido em Fortaleza, estudou cinema no exterior e conseguiu ser premiado na FrançaAFP
Karim Aïnouz, 53, se tornou, nesta sexta-feira, o 1º cineasta cearense a conquistar um prêmio no Festival de Cannes, na França, uma das principais vitrines do cinema da Europa. O diretor foi o vencedor da mostra "Um Certo Olhar" com seu novo longa "A Vida Invisível de Eurídice Gusmão", que deve ser exibido ao público em novembro.
Adaptação do livro homônimo da escritora pernambucana Martha Batalha, o longa discute a opressão social imposta às mulheres e tem no elenco a atriz Fernanda Montenegro, a quem o diretor homenageou durante a premiação.
Karim dedicou a conquista à "vivacidade do cinema brasileiro" e disse que o Brasil está passando por um "momento de intolerância muito forte", com "ataques gigantescos" à cultura e à educação.
O ator Silvero Pereira, que integra o elenco do filme "Bacurau", do brasileiro Kleber Mendonça Filho, que também concorre no festival, expressou orgulho pela conquista de Karim. "É lindo e emocionante ver um cineasta cearense conquistar um prêmio como esse. Karim, pra nós, já é uma grande referência com obras fortes e marcantes", declarou.
Armando Praça, diretor do filme "Greta", que estreou no Festival de Berlim em fevereiro, considera como "propícia" a vitória de Karim. "Diante de todas as ameaças que a produção artística brasileira vem sofrendo, talvez, esse reconhecimento seja uma demonstração internacional do quão criativa e capaz é nossa produção cinematográfica".
O diretor do Cine Ceará, Wolney Oliveira, concorda. "O reconhecimento internacional é fundamental nesse momento difícil do cinema brasileiro", disse o cineasta, em alusão às incertezas de financiamento pela Ancine (agência nacional do setor).
Para Lis Paim, coordenadora do Laboratório de Cinema da Escola Porto Iracema, onde Karim atua como tutor, a premiação é motivo de orgulho. "É a coroação de uma carreira que ele vem desenvolvendo há muito tempo e que faltava um reconhecimento como esse", comemorou.
fotofoto
Elenco, diretor e produtores divulgam o filme “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão” no Festival de Cannes
AFP
Destaques da filmografia
Madame Satã (2002)
Drama biográfico do lendário transformista João Francisco dos Santos, o filme foi a estreia de Karim em Cannes. Destaque na carreira do ator Lázaro Ramos, o longa integra a lista de 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos, conforme lista da Associação Brasileira de Críticos de Cinema
Céu de Suely (2006)
Hermila, uma jovem de Iguatu, tentar melhorar de vida em São Paulo, mas é forçada a voltar à terra natal e é abandonada pelo namorado. Diante da desesperança, ela busca escapar da solidão e decide rifar seu corpo
Praia do Futuro (2014)
Destaque na carreira de Wagner Moura, o longa também deu projeção a Jesuíta Barbosa. Ele é um jovem que migra para a Alemanha em busca do irmão, um salva-vidas, que se aventurou em Berlim e se apaixonou por um amigo
A Vida Invisível de Eurídice Gusmão (2019)
Ambientado nos anos 1940, o filme mostra duas irmãs que se separam após dividir uma realidade marcada pelo patriarcado. As duas buscam se encontrar ao longo dos anos

Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Filmes inspirados em livros na Amazon Prime Vídeo

Mensagem do Pe. Geovane: Como ajudar e fazer doações à paróquia na crise da pandemia.