Pular para o conteúdo principal

Biografia de Dom Pedro Casaldáliga é lançada nesta quarta-feira na UFMT

Dom Pedro e a jornalista Ana Helena Tavares
Dom Pedro e a jornalista Ana Helena Tavares
Escrita pela jornalista Ana Helena Tavares, a biografia “Um bispo contra todas as cercas: a vida e as causas de Pedro Casaldáliga” será lançada nesta quarta-feira (12) no Instituto de Linguagens da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a partir das 19h. A obra é resultado de quatro anos de trabalho.

Segundo entrevista dada às ‘Comunidades Eclesiais de Base do Brasil’ (Cebs do Brasil), pela própria autora, em abril de 2019, o livro surgiu depois de uma viagem que Ana fez a São Feliz do Araguaia em setembro de 2011, quando fazia uma série de reportagens para o site “Outras Palavras”, que depois foram publicadas no livro “O Problema é ter Medo do Medo”, sobre a Ditadura Militar.

Depois deste primeiro contato, a jornalista decidiu fazer a biografia, trabalho que durou de 2015 até o final de 2018. “Pedro é uma pessoa que volta todas as causas ligadas aos direitos humanos, e ele falou no meu ouvido, antes de eu sair, a primeira vez que eu fui em 2012, ele falou uma coisa que muito me marcou, e que eu acho que ele acostuma a falar para todo mundo, que é nunca se esqueça das causas da vida. Então, eu vim com essa intenção de não me esquecer das causas da vida, e aí decidi fazer essa biografia. A história realmente é essa, é a história de uma repórter que foi entrevistar um bispo para um projeto sobre a Ditadura Militar, e se apaixonou pela história de vida desse bispo e resolveu escrever a história dele, fazer a biografia dele”, afirmou a jornalista.

O lançamento em Cuiabá é organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem (PPGEL) da UFMT. O evento contará com uma conferência com Ana Helena Tavares, jornalista e autora da biografia, uma mesa redonda com a apresentação de trabalhos sobre a obra poética de Pedro Casaldáliga e o lançamento da obra.

“Um bispo contra todas as cercas” conta a história de Pedro Casaldáliga, bispo emérito de São Félix do Araguaia (MT). O religioso catalão, alinhado com a Teologia da Libertação, chegou ao Brasil em 1968, aos 40 anos, e nunca mais voltou à Espanha. O livro traça sua trajetória com foco nas causas que abraçou, tais como: educação laica, mista e libertadora; Reforma Agrária; erradicação do trabalho escravo; reconhecimento dos direitos dos povos indígenas.

Foram muitas as dificuldades contra as quais lutou, notadamente na ditadura militar, quando sofreu repressão, cesura e foi quase expulso do Brasil. Mesmo depois disso, continuou ameaçado de morte. Trata-se da biografia de um homem perseguido, mas não amargurado. Um poeta que sabe fazer versos com a dor e transformá-la em ação.

O evento é organizado pelos docentes do PPGEL em parceria com os professores do Programa de Pós-graduação em Estudos Literários (PPGEL) da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat). Nesta semana, a obra foi lançada em Tangará da Serra na segunda-feira (10) e nesta terça-feira (11), a atividade será realizada em Cáceres.

Fonte: Olhar Direto

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …