Pular para o conteúdo principal

Feira Literária de Bonito terá Negra Li e abordará produção feminina

Evento acontece em julho na cidade turística



De 3 a 6 de julho, a 5ª Feira Literária de Bonito dará voz as mulheres. Com o tema "Literatura: substantiva feminina", o evento reúne as principais expoentes do universo literário na cidade turística de Mato Grosso do Sul, com a realização de roda de conversa, troca de experiências, oficinas e apresentações culturais, como a da cantora Negra Li.
Entre os destaques da feira literária deste ano está Djamila Ribeiro, mestre em filosofia política pela  Unifesp, ex-secretária adjunta de Direitos Humanos de São Paulo, em 2016 e colunista das revistas Elle e CartaCapital on-line. Seus livros O Que É Lugar de Fala? (2017) e Quem Tem Medo do Feminismo Negro? (2018) são best-sellers, sendo que o primeiro vendeu mais de 50 mil exemplares. 
A prosadora e dramaturga, Cidinha da Silva, também foi confirmada para a programação. Cidinha tem duas obras fundamentais para o pensamento sobre as relações raciais contemporâneas no Brasil: Ações afirmativas em educação: experiências brasileiras (2003) e Africanidades e relações raciais: insumos para políticas públicas na área do livro, leitura, literatura e bibliotecas no Brasil (2014). Estreou na literatura com o livro de crônicas Cada tridente em seu lugar (2006); Livros de crônicas e contos Racismo no Brasil e afetos correlatos (2013), Baú de miudezas, sol e chuva (2014) e #Parem de nos matar! (2016). Na literatura infanto-juvenil, Cidinha publicou Os nove pentes d’África (2009) e Kuami (2011).
Interação
A escritora, jornalista e mestre em teoria literária, Cintia Moscovich, foi uma das primeiras artistas confirmadas na feira literária e dividirá a Palavra Plena, com a sul-mato-grossense Lucilene Machado. Cintia foi indicada ao Prêmio Jabuti e vencedora em 2013 no Prêmio Literário Portugal Telecom, com o livro "Essa coisa brilhante que é a chuva". 
A programação completa do evento ainda não foi divulgada, porém, algumas informações podem ser acessadas na página oficial da feira. 
Fonte: Correio do Estado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …