Pular para o conteúdo principal

Frade brasileiro está entre os expositores da Bienal de Veneza

Pela primeira vez na história da Bienal, um frade é convidado a participar da mostra; obra representa o mistério pascal

Um religioso, mais especificamente um frade franciscano, foi convidado a expor um de seus trabalhos na Bienal de Veneza 2019. Estamos falando do brasileiro Fr. Sidival Fila, que levou para a mostra a obra “Gólgota” – uma leitura do mistério pascal.
Esta é a primeira vez na história da bienal que um frade tem a oportunidade de mostrar seu talento na que é considerada uma das mais importantes exposições de arte do mundo.

A obra

Toda feita em tecido antigo – um marco nas peças do artista – a obra é composta  por oito elementos. No centro e em destaque, um crucifixo “fortemente figurativo e representativo”. “ A minha ideia é representar um evento histórico, no qual Jesus – ‘homem-Deus’ – foi crucificado. De um lado tem essa imagem figurada, o resto é completamente abstração, para dar espaço a uma espiritualidade que não seja explícita, mas implícita”, disse o artista e religioso, cuja obra ficará exposta no Pavilhão da cidade de Veneza da Bienal até o dia 24 de novembro de 2019.
GOLGOTA
Reprodução / Facebook
GOLGOTA
Reprodução / Facebook

O artista

Fr. Sidigal é natural de Arapongas, no norte do Paraná, onde desde a adolescência manifestou interesse pelas artes plásticas. Em 1985 se transferiu para a Itália, para aprofundar o estudo da pintura e da escultura. Depois por cerca de cinco anos, sentiu a vocação à vida religiosa e abandonou todos seus projetos pessoais para ingressar na Ordem dos Frades Menores de São Francisco de Assis.
Por quase dezoito anos não se dedicou à arte. Em 1999, foi ordenado sacerdote em Roma, onde exerceu o seu ministério no hospital e na prisão, entre outros lugares. Gradualmente, através de pequenos trabalhos de restauração, se reaproximou ao mundo da arte. Em 2006, começou a pintar aprimorando um estilo pessoal sob o influxo da “Action Painting”, da arte informal europeia e do espacialismo.
O frade paranaense cria obras de grande intensidade e rigor formal, todas realizadas graças à recuperação de materiais pobres ou obsoletos: papel, madeira, tecidos antigos, diversos metais, gesso. Desde então, em seu currículo constam exposições em inúmeras cidades dentro e fora da Europa.
Em 2010, foi convidado a participar com uma obra na exposição em homenagem ao Papa Bento XVI por ocasião do sexagésimo do seu sacerdócio, junto a importantes arquitetos internacionais, entre os quais Oscar Niemeyer, Calatrava, Portuguese, Mario Bota e Renzo Piano, compositores como Moricone e artistas plásticos El Anatsui, Jannis Kounelis, Agostino Bonaluni e outros. Sua obra está presente também na coleção de arte contemporânea dos Museus Vaticanos.
Seu ateliê fica no Convento São Bonaventura, no Paladino em Roma, onde reside e é superior e reitor da Igreja.
Com informações de Vatican News 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…