Pular para o conteúdo principal

Ilustrações de artistas cearenses ressignificam a cultura do Estado e da Cidade

Ilustração de Thyago Cabral com o Bode Ioiô, para a cerveja Perro Libre
Ilustração de Thyago Cabral com o Bode Ioiô, para a cerveja Perro Libre (Foto: Divulgação)
Uma nova roupagem, cheia de cultura e memória. Quem vê estas latinhas, talvez, em uma só piscada, identifique de onde são. Fazem homenagem ao Ceará e seus "símbolos", como o Bode Ioiô. A forma de embalagem dá vazão ao talento de ilustradores cearenses. Thyago Cabral, o Thyagão, quadrinista do Vida&Arte, é um deles. É ele, com o Baião Ilustrado, o autor da edição lúdica da cerveja Pierro Libre, além da nova versão das latinhas de São João da Ypióca, no ano passado, com desenhos de Rafael Limaverde, também cearense.
A pedido da cervejaria de São Paulo, em 2018, o principal destaque era algo que representasse a cidade de Fortaleza. Thyago e equipe mergulharam na ideia. "Pensamos que a latinha tinha que ter bom humor e fugir um pouco dos elementos mais usados, como jangada, sol… chegamos então ao Bode Ioiô. Além de ser um personagem muito irreverente, ainda tinha a boemia de acompanhar os poetas nas farras no centro da Cidade. Essa fama etílica foi fundamental para batermos o martelo para usarmos personagem", atribui.
Para o artista visual, que assina os trabalhos nas latas com a Baião Ilustrado, desenvolver embalagem é muito além, dentro dessa relação entre o design e a interferência visual. É transpor o DNA para a lata. "Sempre fazemos questão de enaltecer as nossas referências visuais locais em nossos projetos, mas sempre pensando de forma global. Minha visão é que a turma do Ceará, tem sangue nos 'zóios' para criar grandes projetos para o mundo todo", avalia.
Depois da Pierro, agora são as latinhas do São João 2019 da Ypióca, junto com o time da Future Brand, de São Paulo, "que também nos deu muita liberdade no desenvolvimento das ilustrações". Thyago, apostou em um trio forrozeiro, em menção à tradicional festa junina. Pegando carona e relembrando a visão de cearenses nas latinhas, em 2018, elas ganharam um toque Limaverde.
O Rafael, artista nascido em Belém do Pará, mas naturalizado na terrinha, foi um dos quatro ilustradores convidados para dar cara ao penúltimo São João da marca de bebidas. "Optei por retratar uma banda cabaçal. Inspirado na banda dos Irmão Aniceto, que eu tenho muito apreço", conta Rafael sobre o mote, na época. "O retorno para mim enquanto artista foi bem interessante. Ainda mais saber que pude estar no mesmo projeto com artistas nordestinos super talentosos", destaca o cearense.
Para o artista visual, abre-se para uma nova leitura de mundo, com novas possibilidades, conexões com o design. "Creio que a arte é um campo infinito em que o design de produtos ainda tem muito receio de adentrar. Essas conexões beneficiam todos os envolvidos", injeta potencial.
Clique na imagem para abrir a galeria
O Povo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…