Pular para o conteúdo principal

O poder do contato visual (inclusive com estranhos)

O "olho no olho" é uma forma simples de mudar o mundo

FRIENDS
Alguém já te disse: “Ei, olhe para mim enquanto eu estiver falando com você?”
É chato quando alguém faz isso né?
Mas a questão é: o contato visual é poderoso. Existem muitos estudos que mostram como isso pode fazer você se apaixonar por alguém ou conseguir um emprego. 
Estabelecer o contato visual com outra pessoa também é simplesmente humanizar, especialmente se você mora em uma cidade grande ou em um lugar onde sorrir e olhar um para o outro não é a norma. Na verdade, o
“olho no olho” não só nos torna mais empáticos, mas também muda a cultura.

Basicamente, o contato visual é uma maneira de empoderar os outros. É fácil de entender se você já experimentou isso antes:  alguém olha para você e, novamente, olha para trás quando você já passou. Nessas situações, você se sente reconhecido. Você se sente visto. E você tem o poder de dar às outras pessoas uma experiência rápida e simples.
Portanto, se você não faz contato visual com as pessoas com muita frequência, o primeiro passo é começar com quem você interage todos os dias: o caixa do supermercado, seus colegas de trabalho, o garçom, seus parentes e amigos. 
Depois, dê um passo adiante, uma vez que você já fez do contato visual um hábito. Olhe para pessoas com quem você normalmente não interage. Por exemplo: há algumas pessoas para as quais ninguém nunca olha, como os sem-teto.
Como já dissemos, imagine se todo mundo que encontra você durante o dia se recusasse a te olhar. Você começaria a se sentir menos humano. O simples reconhecimento via contato visual pode mudar isso. Se você está reconhecendo um colega de trabalho, um amigo ou um estranho, olhar nos olhos dele ajuda muito a fazê-lo se sentir mais aceito e mais bem visto no mundo. E em um momento em que as pessoas mal conseguem olhar para cima de seus telefones, o contato visual impacta positivamente.
A única ressalva a este estilo de contato visual é a sua intenção. Se você está olhando para as pessoas apenas para olhá-las, isso é um bom começo. Mas uma maneira de aprofundar a experiência e torná-la realmente útil para você e para a outra pessoa é encará-la com afirmação. Se você fizer contato visual com alguém, ficar enojado e desviar o olhar rapidamente, essas emoções ficarão bem claras em seu rosto. Quando olhamos para as pessoas com a intenção de mostrar a elas que você está feliz, isso também se reflete na nossa cara. Na prática, isso pode significar sorrir e acenar, além, é claro, do contato visual. Pode parecer estranho no começo, mas é completamente normal.
Quanto mais você se esforça para olhar para as pessoas, mais você pode ver a humanidade delas. E quanto mais você notar e observar a humanidade, mais empático você se tornará. Por sua vez, quanto mais as pessoas se sentem reconhecidas e vistas, maior a autoestima delas. E assim sucessivamente.
Às vezes, as menores coisas fazem a maior diferença!
Aleteia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …