Pular para o conteúdo principal

O POVO lança Antologia, podcast que une ficção e jornalismo literário

Podcast Antologia - produzido pelo O POVO - estreia hoje, apresentando textos inéditos de autores cearenses


Argentina Castro, escritora
Argentina Castro, escritora (Foto: Aurélio Alves/Aurélio Alves)
Extrapolando fronteiras entre diferentes plataformas e estimulando o consumo de literatura autoral cearense, o podcast Antologia chega hoje às plataformas digitais. Produzido pelos jornalistas do O POVO Rubens Rodrigues e Isabel Costa, o Antologia integra o projeto Letras&Livros, do Vida&Arte. O produto que estreia hoje, com apresentação de Isabel, tem periodicidade semanal e traz uma proposta diferente: os episódios, liberados sempre às terças-feiras, abrem com a leitura de contos de ficção dos autores convidados seguido por um debate sobre temas relacionados ao universo literário, como mercado, escrita e processo criativo; já em cada sábado posterior à postagem do episódio daquela semana, os contos lidos irão ganhar espaço nas páginas da edição impressa do V&A acompanhados de ilustrações criadas especificamente para cada produção.
"Letras&Livros é uma plataforma para incentivar a literatura cearense, fazendo difusão de novos autores - especialmente aqueles que não têm espaço no mercado editorial mais formal", explica Isabel. "Em 2018, aconteceu um evento chamado Letras&Livros, no dia 12 de junho, que foi de grande capilaridade e movimentou a cena literária. Pensando nisso, o Vida&Arte resolveu ampliar a plataforma e trabalhar em 2019 - ano em que celebra seus 30 anos -, apostando em novas frentes", avança a jornalista. Estão previstos no escopo do projeto a exibição de um programa de TV, a publicação dos contos no V&A, a veiculação de um quadro no Programa Vida&Arte da NovaBrasil FM (106,5) e nova edição do evento Letras&Livros marcada para 5 de julho, para além do podcast Antologia.
A curadoria dos contistas de Antologia foi feita por Rubens e Isabel, que convidaram e provocaram autores independentes a enviarem seus escritos para o projeto. Compõem a primeira temporada do podcast: Sobre Dentes, de Zélia Sales, marcando a estreia; Errar é humano e Segredo, ambos de Antônio Lacarne; As almas penadas do açude grande, de Bruno Paulino; Dezesseis pobres primaveras, de Argentina Castro; e Eu Sinto Medo e Jaguaribe, beira de rio, ambos de Ayla Andrade. Os ilustradores que acompanham a publicação dos contos nos sábados do V&A são, respectivamente, Raisa Christina, Carlus Campos, Domitila Andrade, Dhiovana Kécia e Jéssica Gabrielle Lima. Em todos os episódios do podcasts, os contos são lidos com interpretação da atriz Jéssica Teixeira.
A aposta nos podcasts, inclusive, tem sido alta no Grupo O POVO, que produz outros podcasts, como Fora da Ordem, Recorte, Futcast e O Orgulho Contra Ataca, por exemplo. Com a popularidade cada vez maior do formato, a Associação Brasileira de Podcasters (Abpod), em parceria com a rádio CBN, realizou a PodPesquisa 2018, que revelou diferentes comportamentos e preferências do público ouvinte. Segundo a publicação, a entrevista e os audiobooks (contos/histórias) são, respectivamente, o terceiro e o quarto mais citados como formatos de maior interesse - foram ouvidas mais de 22 mil pessoas para a pesquisa. A união do jornalismo e da ficção promovida no mais novo podcast do O POVO o coloca em posição de vanguarda no Brasil. "O Antologia surge de uma vontade de projetar autores independentes e que conhecem as dificuldades para publicar. Daí a necessidade de juntar ficção e jornalismo. Se de um lado o projeto foi criado como plataforma para contar essas histórias que estão sendo concebidas no Ceará - de forma descentralizada, já que a gente não traz apenas escritores de Fortaleza -, de outro havia também a necessidade de dizer quem são essas pessoas. É importante conhecer quem escreve, o que acaba sendo uma característica forte dessa primeira temporada. Ajudar a difundir esses nomes é um posicionamento. E esse hibridismo é, de certa forma, novo. Existem podcasts de ficção dentro e fora do Brasil, mas estamos propondo um diálogo que é muito genuíno do V&A", considera Rubens.
Clique na imagem para abrir a galeria

Podcast Antologia

Primeiro episódio Sobre Dentes, com Zélia Sales
Disponível no Spotify, Deezer, iTunes e demais plataformas agregadoras de podcasts
JOÃO GABRIEL TRÉZ
o povo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…