Pular para o conteúdo principal

Revelação do Cordeiro de Deus


Padre Geovane Saraiva*
A criatura humana que, mergulhada na escuridão, acolhe as maravilhas de Deus através de seus mensageiros é concreta na pequenez e humildade de São João Batista. Ele, longe de toda e qualquer postura ambiciosa, dizia: “Eu não sou aquele que pensais que eu seja! Mas, vede, depois de mim vem aquele, do qual nem mereço desamarrar as sandálias” (At 13, 24). Ele está no meio de nós, alimentando-nos e chamando-nos a segui-lo, mas na alegria de reconhecê-lo numa busca de coerência, como no anúncio do precursor.

Outrora, em tempos messiânicos, descreveu o profeta Zacarias como Deus suscitaria sobre Jerusalém “um espírito de graça e de consolação” (Zc 11, 10), consolação essa, entendida pelos tempos, que chega depois por outro Zacarias, muito mais conhecido, não por ser simplesmente um sacerdote, mas favorecido por ter recebido a visita do Anjo Gabriel, enquanto executava suas funções sacerdotais no templo. O Anjo lhe trouxe a notícia de que seria pai, porém sua primeira reação foi de incredulidade. Como consequência, Zacarias ficou temporariamente mudo, e provavelmente surdo, até que Isabel deu à luz um filho.

É a salvação da humanidade em São João Batista, que, na alegria do seu nascimento, já deixa óbvios os caminhos do Senhor, aos quais somos chamados a percorrer. Na alegria de sua vinda ao mundo, por nós comemorada, na atenção de que, desde o ventre de sua mãe Isabel, Deus o tinha consagrado como o maior entre os nascidos de mulher, o filho do sacerdote Zacarias e Isabel é também conhecido como aquele que mostrou o Cristo, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. É a luz dadivosa e misteriosa, de tão bela e fulgurante que foi e que é, que não podemos jamais esquecer daquele que preparou um povo inclinado aos propósitos de Deus. Numa jubilosa gratidão ao nosso Deus, não nos cansemos de nos pasmar na alegria pelo nascimento de São João Batista!

O maior entre os nascidos de mulher nos ensina, indignado, o valor do que é essencial à fé, diante do clamor por justiça e paz, nos empobrecidos e nos desfigurados por extensão da terra. Sendo assim, seu nascimento é prenúncio de tempos novos e messiânicos, no anúncio da instauração do reino de Deus, em que a humanidade é chamada a travar um forte duelo, de sair das trevas e experimentar a luz verdadeira. Assim seja!

*Pároco de Santo Afonso, Blogueiro, Escritor e integra a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…