Pular para o conteúdo principal

VAMOS ENFRAQUECER O MINISTÉRIO PÚBLICO

O Ministério Público (MP) é uma das instituições mais perigosas que pode haver em nossa História republicana, e somos nós, os legisladores, os culpados. De mero fiscal da lei, se agigantou e se tornou um monstro capaz de nos engolir.
O MP não pode mais protagonizar investigações que tem levado políticos e agentes públicos corruptos à prisão, por crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, etc, reduzindo-os à condição de larápios da coisa pública.
O MP não pode ficar falando sobre os casos em que atuam, dando entrevistas, deturpando nossa imagem perante nossos familiares, amigos e eleitores.
O MP deve responder judicialmente sempre que ousar ingressar com investigação ou processo contra nós, políticos e agentes públicos, suspeitos de cometer atos de corrupção ou de improbidade.
O MP não pode ficar xeretando a vida dos políticos e dos agentes públicos sem que nada lhe aconteça. Por isso, deve pensar duas a dez vezes antes de agir, antes de nos investigar e nos processar. Deve ficar vulnerável e ciente de que pode sofrer sérias punições caso mexa com quem não deve.
Vamos aprovar aquele projeto de iniciativa popular das “Dez Medidas contra a Corrupção”. Não daquele jeito, claro, mas alterado a nosso gosto!
Vamos tornar crime eleitoral o Caixa 2 e tornar hediondo o crime de corrupção. Nada mais justo, afinal, quem vai ter coragem de nos investigar se sabe que vai responder a processo, podendo ser preso e vir a perder o cargo? E se forem provocados e não agirem, serão também punidos.
Um golpe de mestre.
Eis o resumo da ópera que envolve a aprovação do Projeto de Lei no 27/2017, pelo Senado Federal.
O PL 27/2017 tem um destinatário certo: os membros do MP e os magistrados da Lava Jato.
Mas o MP não é somente a Lava Jato.
Tampouco a magistratura.
O MP é muito mais.
É o MP que atua nas questões relacionadas aos indígenas, ao meio ambiente, à infância e à adolescência, aos portadores de necessidades especiais, ao direito do consumidor.
É o MP que ingressa com ações civis públicas relativas aos desvios de merenda escolar, contra a precariedade do transporte escolar, contra a indevida cobrança de taxas e impostos, para garantir o pagamento de salários dos funcionários cujo município atrasa, para garantir que o estado pague por medicamentos caros àqueles que não podem pagar.
O MP é a instituição a quem o cidadão recorre para fazer valer seu direito, porque acredita em sua atuação.
O MP não é a instituição a quem o malfeitor ou o corrupto simpatiza ou deseja ter em seu encalço.
Enfraquecendo o MP, enfraquecida ficará a sociedade.

GRECIANNY CORDEIRO
PROMOTORA DE JUSTIÇA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…