Pular para o conteúdo principal

Vida e esperança

Padre Geovane Saraiva*
Deus se comunica com seu povo, de um modo muito especial, na festa do amor, ao se revelar em toda a sua plenitude no mistério afável e terno da Trindade Santa, que nos fala na História, nos chamando à conversão. Ele deseja que plantemos a semente da esperança e da misericórdia restauradora, pelas imagens do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Contemplemos o mistério da Santíssima Trindade, solenidade da qual somos convidados a renovar – nós, vossas criaturas – a vocação à vida comunitária e trinitária, a partir do exaustivo ensinamento bíblico, em que o nosso bom Deus, uno e trino, gerado quando nem existiam abismos, mananciais, fontes hídricas e aquíferos, ou mesmo antes que fossem constituídas e fixadas montanhas e colinas, ao manifestar seu mistério redentor. É no sangue do Filho eterno do Pai que nos tornamos conhecedores e enamorados da beleza sempre antiga e sempre nova.
Deus quer nos convencer das expressivas alusões supracitadas, elogios e atributo divino à sabedoria, apresentando-nos como misterioso em pessoa: “Possuía-me desde o início dos seus caminhos e antes de suas obras (...). “Quando colocava os fundamentos da terra, eu estava ao seu lado como seu mestre de obras” (cf. Pr 8, 22-30). Revela-nos aquele fogo que sempre mais arde e consome-se, contrariando e destruindo a vontade humana, sinalizada pelo pecado.

Deus realiza o sonho da pessoa humana plenamente livre, na revelação da Trindade Santa, que é próprio de Deus a penetrar no mais íntimo do interior humano, que da nossa parte cabe resposta, mas dentro de um convívio com as marcas da esperança. As três pessoas nos propõem o desafio salvífico, na acolhida, da nossa parte, de um Deus Pai, Filho e Espírito Santo.

Fomos batizados em nome da Trindade Santa. Resta-nos suplicar um pouco daquela alma grande, por complacência de Deus, concedida a Santo Agostinho, enquanto queria entender o inefável mistério. Só mesmo na graça de Deus é que podemos obter respostas plausíveis para tal mistério. Assim seja!

*Pároco de Santo Afonso, Blogueiro, Escritor e  integra a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …