Pular para o conteúdo principal

29° Cine Ceará divulga selecionados para competitiva brasileira de curtas

O Festival Ibero-americano de Cinema acontece de 30 de agosto a 06 de setembro em Fortaleza


Doze filmes, dos quais oito inéditos, foram selecionados para a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem do 29° Cine Ceará - Festival Ibero-americano de Cinema, que acontecerá de 30 de agosto a 06 de setembro em Fortaleza. A informação foi divulgada, nesta segunda-feira (15), pela organização do evento. 
Esse ano, o Cine Ceará teve recorde de curtas inscritos, com 985 concorrentes de todas as regiões do Brasil. 
Competitiva brasileira de curta-metragem 
Foram selecionados curtas de seis estados, sendo cinco do Ceará, três de São Paulo e um de Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro. A curadoria, composta por Diego Benevides e Breno Reis, juntamente com a direção do Festival, selecionou trabalhos que representam a pluralidade de propostas fílmicas, com destaque para a participação representativa das produções nordestinas.
A maior parte dos curtas selecionados é de ficção, gênero presente em sete dos 12 concorrentes. Entre eles estão quatro dos cinco filmes cearenses na mostra: “Além da jornada” (Direção de Victor Furtado e Gabriel Silveira), “Marco” (Dir. Sara Benvenuto), “Pop ritual” (Dir. Mozart Freire) e “Oração ao cadáver desconhecido” (Dir. Sávio Fernandes). Também são curtas de ficção “Ilhas de calor” (Dir. Ulisses Arthur), de Alagoas, “Marie” (Dir. Leo Tabosa), de Pernambuco, e “Primeiro ato” (Dir. Matheus Parizi), de São Paulo.
O tempoO tempo
O documentário cearense "O tempo do olhar e o olhar no tempo" é dirigido por Samuel Brasileiro
Foto: Divulgação
O quinto cearense na mostra é o documentário “O tempo do olhar e o olhar no tempo” (Dir. Samuel Brasileiro). O gênero está presente em quatro dos selecionados. Os outros três são: “As Constituintes de 88” (Dir. Gregory Baltz), do Rio de Janeiro; “O grande amor de um lobo” (Dir. Adrianderson Barbosa e Kennel Rógis), do Rio Grande do Norte; e “Rua Augusta, 1029” (Dir. Mirrah Iañez), de São Paulo. Completa a lista dos selecionados a animação “Livro e meio” (Dir. Giu Nishiyama e Pedro Nishi), de São Paulo.
No Festival, será concedido o troféu Mucuripe aos vencedores indicados pelo júri oficial nas categorias de Melhor Curta-metragem, Direção, Roteiro e Produção Cearense. Também recebem o troféu o melhor curta eleito pelo Júri Abracine (Prêmio da Crítica) e pelo Júri Olhar Universitário. Os curtas cearenses inscritos que não foram selecionados para a Competitiva Brasileira, serão submetidos à comissão de seleção da Mostra Olhar do Ceará. 
O 29º Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará, por meio da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC), Secretaria Estadual da Cultura, e da Prefeitura de Fortaleza com a Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará, Bucanero Filmes e da Secretaria Especial da Cultura. 
Confira os selecionados para a Competitiva Brasileira: 
Além da jornada. Dir. Victor Furtado e Gabriel Silveira. Ficção. 2019. Ceará.
As Constituintes de 88. Dir. Gregory Baltz. Documentário. 2019. Rio de Janeiro.
Ilhas de calor. Dir. Ulisses Arthur. Ficção. 2019. Alagoas.
Livro e meio. Dir. Giu Nishiyama e Pedro Nishi. Animação. 2019. São Paulo.
Marco. Dir. Sara Benvenuto. Ficção. 2019. Ceará.
Marie. Dir. Leo Tabosa. Ficção. 2019. Pernambuco.
O grande amor de um lobo. Dir. Adrianderson Barbosa e Kennel Rógis. Documentário. 2018. Rio Grande do Norte.
Pop ritual. Dir. Mozart Freire. Ficção. 2019. Ceará.
Primeiro ato. Dir. Matheus Parizi. Ficção. 2018. São Paulo.
Rua Augusta, 1029. Dir. Mirrah Iañez. Documentário. 2019. São Paulo.
O tempo do olhar e o olhar no tempo. Dir. Samuel Brasileiro. Documentário. 2019. Ceará.
Oração ao cadáver desconhecido. Dir. Sávio Fernandes. Ficção. 2019. Ceará.
Serviço 
29° Cine Ceará - Festival Ibero-americano de Cinema
De 30 de agosto a 06 de setembro de 2019 em Fortaleza. 
Informações: www.cineceara.com. Tel: (85)3055-3465 e 99134-1101. 
Toda a programação tem acesso gratuito.


Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…