Pular para o conteúdo principal

Carta do século 3 oferece uma visão da vida cristã primitiva

Mesmo uma carta tão breve pode nos ensinar muito sobre o mundo antigo

PAPYRUS
Um exame minucioso de uma carta de 1.700 anos está fazendo com que especialistas questionem a noção de que os primeiros cristãos eram reclusos excêntricos com pouco lugar na sociedade. A carta, datada de cerca de 230 dC, é o mais antigo documento cristão descoberto, depois dos livros da Bíblia.
A carta foi escrita por um homem chamado Arrianus a seu “irmão Paulus”, embora não se saiba se eram irmãos de sangue ou espiritualidade. Especialistas acham provável que “Paulus” seja uma dedicatória ao apóstolo Paulo.
O conteúdo da carta parece ser pouco mais que uma saudação e uma espécie de lista. No entanto, transmite um breve vislumbre da vida cotidiana do mundo dos inícios do cristianismo.
Caleb Parke, da Fox News, conversou com Sabine Huebner, professora de história antiga na Universidade de Basel, na Suíça, onde a carta foi preservada em um arquivo nos últimos 100 anos. Huebner descreve alguns dos importantes fatores sociais que a carta revela:
A carta contém indicações de que, no início do terceiro século, os cristãos viviam nas cidades periféricas do Egito, onde ocupavam posições de liderança política e não diferiam de seu ambiente pagão em suas vidas cotidianas.
Huebner sugere que o uso de uma frase abreviada sobre “saudar e despedir-se no Senhor” era um distintivo cristão.
É uma fórmula exclusivamente cristã com a qual estamos familiarizados nos manuscritos do Novo Testamento.
Huebner também observa que o nome “Paulus” era extremamente raro nessa época e indica que era uma prática cristã dar esse nome às crianças a partir do século III.
Fox News fornece a transcrição completa da carta antiga:
“Saudações, meu senhor, meu incomparável irmão Paulus. Eu, Arrianus, te saúdo, rezando para que tudo seja o melhor possível em sua vida.
“Menibios está indo a ti, então achei necessário saudá-lo tão bem quanto nosso senhor pai. Eu o recordo sobre o gymnasiarchy, para que não fiquemos incomodados aqui. Heracleides seria incapaz de cuidar disso: ele foi nomeado para o conselho da cidade. Encontre assim uma oportunidade de comprar as duas [-] arouras.
“Mas me envie também o molho de fígado de peixe, o que você achar que é bom. Nossa senhora mãe está bem e saúda você, bem como as esposas e filhos mais doces de nossos irmãos e todo o nosso povo. Saudai nossos irmãos [-] genes e Xydes. Todo nosso povo te saúda.
“Eu rezo por você, despedindo-me no Senhor.”
[o gymnasiarchy era a liderança do ginásio, que no Egito governado pelos gregos era o centro do treinamento esportivo e do comércio local; uma aroura era uma unidade de terra]
Aleteia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…