Pular para o conteúdo principal

Livro com colaboração cearense traz receitas com ingredientes de espécies nativas do Brasil

Araçá, bacuri, cajá, cajuí, jabuticaba, jenipapo, mangaba, murici, pequi, pitanga, umbu e umbu-cajá foram destacados entre os ingredientes

O livro está disponível para download no site do Ministério do Meio Ambiente (FOTO: Divulgação)
A Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Estadual do Ceará (Uece) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), por meio do projeto Biodiversidade para Alimentação e Nutrição (Biodiversity for Food and Nutrition – BFN), são colaboradores do livro Biodiversidade Brasileira: sabores e aromas.
A obra é a primeira que divulga receitas criadas integralmente com ingredientes de espécies nativas da biodiversidade brasileira, e está disponível para download, no site do Ministério do Meio Ambiente, de forma gratuita. Pesquisadores da UFC, Uece e Embrapa são autores do capítulo 4, que aborda a região Nordeste.
Professores e alunos do Curso de Gastronomia da UFC, em parceria com pesquisadores do Curso de Nutrição da Uece, e da Embrapa, estudaram os ingredientes da região Nordeste entre os anos de 2015 e 2018 e identificaram 221espécies, em 29 famílias botânicas, com importância econômica atual ou potencial.
Dentre elas, foram destacadas como “de altíssima prioridade”: araçá, bacuri, cajá, cajuí, jabuticaba, jenipapo, mangaba, murici, pequi, pitanga, umbu e o umbu-cajá.
Em cada região do país, o livro apresenta receitas nas categorias entrada, prato principal, guarnição, sobremesa, bebida e lanche. Entre as receitas dedicadas ao Nordeste, estão Bolinho de tilápia com molho de umbu-cajá(entrada), Risotto de pequi com carne de sol (prato principal) e Creme brûlée de mangaba (sobremesa).
O livro resultante do projeto BFN conta com 335 receitas no total, criadas ou revisitadas por chefs, gastrônomos, cozinheiros e nutricionistas de todo o Brasil. 64 espécies alimentícias brasileiras foram selecionadas para o preparo das receitas, sendo 55 frutíferas/castanhas e nove hortaliças.
A publicação é uma das primeiras na área gastronômica em esfera mundial, voltada, exclusivamente, para receitas feitas com ingredientes de espécies nativas.
Assinam o capítulo relativo à região Nordeste, os professores da UFC Adriana Camurça Pontes Siqueira, Eveline de Alencar Costa, José Arimatea Barros Bezerra, Paulo Henrique Machado de Sousa, Rafael Queiroz Gurgel do Amaral e Robson Nascimento da Mota. Contribuíram também para o texto as docentes Aline Caetano Freire e Derlange Belizário Diniz, da Uece, e o pesquisador Ricardo Elesbão Alves, da Embrapa Alimentos e Territórios, de Maceió (AL).
Sobre o projeto BFN
O projeto Biodiversidade para Alimentação e Nutrição (Biodiversity for Food and Nutrition – BFN) é uma iniciativa internacional do Global Environment Facility (GEF), da Bioversity International e do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).
Tem como objetivo promover a utilização de espécies nativas com alto valor nutricional desconhecidas ou pouco utilizadas na dieta cotidiana brasileira. Também fazem parte da ação internacional Quênia, Sri Lanka e Turquia.
Tribuna do Ceará

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …