Pular para o conteúdo principal

Confira dicas de como estimular o hábito de leitura para crianças

Especialistas dão sugestões úteis aos pais para atrair os pequenos e incentivá-los a gostar dos livros

Á disposição dos amantes da literatura, a Barca dos Livros é uma das duas bibliotecas comunitárias de Florianópolis
Á disposição dos amantes da literatura, a Barca dos Livros é uma das duas bibliotecas comunitárias de Florianópolis
(Foto:)
O hábito da leitura precisa ser incentivado desde cedo. Para ajudar, a especialista Ana Claudia Perpétuo de Oliveira e Tânia Piacentini, idealizadora da Barca dos Livros, de Florianópolis, dão algumas sugestões do que os pais podem fazer para ajudar as crianças a criarem o gosto pelos livros.
Em Florianópolis, há duas bibliotecas comunitárias à disposição do público: a Barca dos Livros, na Lagoa da Conceição, e a Biblioteca Livre do Campeche, a Bilica. São duas opções para colocar em prática ou aperfeiçoar a leitura.

Para Ana Claudia, existe uma pressão hoje em dia, quase uma violência estrutural, em acreditarmos que a pessoa que tem o hábito da leitura está, de alguma forma, em uma posição superior, que é um melhor cidadão. A primeira sugestão é quebrar este conceito e valorizar todas as formas de leitura. Por segundo, em casa, os pais devem ter o costume de ler se querem inspirar os filhos. De nada vai adiantar se a lição de moral não fizer sentido.
Ana Claudia aconselha os pais a não obrigarem os filhos a ler. O gosto pela leitura não se torna natural, e pode criar até uma aversão aos livros. Mais uma vez, a dica é dar o exemplo: ao começar a ler um livro, pergunte para a criança: "Eu vou ler um livro. Você não?", sugere a especialista. É importante ainda identificar o que a criança gosta, para sugerir leituras sobre estes assuntos. Por exemplo, seu filho gosta de dinossauros? Compre ou alugue livrinhos sobre o tema. A criança precisa se identificar com o que ela está lendo para se interessar e focar na leitura.
Para Ana Claudia, os pais também precisam de um olhar sensível sobre os livros e ver qual deles trazem, de fato, alguma informação nova, alguma inspiração para a criança. Leitura traz conhecimento, mas nem tudo traz sabedoria. Além disso, mostre os livros como fonte de informação.
Quando uma criança nos pergunta alto, costumamos responder e explicar determinado assunto já em seguida, na lata. Tente evitar isso. Fale que você também não sabe e que, juntos, eles podem procurar o significado da dúvida no dicionário, por exemplo", avalia Ana Claudia.
Outra dica é contar histórias. Não só estimule a criança a ler sozinha, mas antes disso, tenha o costume de ler historinhas aos pequenos. E encare o livro como objeto coletivo, destaca ainda Tânia Piacentini.
Tânia Piacentini, da Barca dos Livros, dá dicas de como incentivar a leitura entre crianças
Tânia Piacentini, da Barca dos Livros, dá dicas de como incentivar a leitura entre crianças
(Foto: )
Às bibliotecas, cabe ajudar o leitor a ter uma experiência mais bacana justamente com a figura do bibliotecário. Como Ana Claudia define, um animador da leitura, que indique, que saiba as histórias, que fale de forma apaixonada quais obras que a criança ou adolescente possam ler, que estão de acordo com os temas que elas gostam;
Outra dica ainda é que as bibliotecas sejam posicionadas para fisgar o leitor. Na Barca dos Livros, por exemplo, as voluntárias optam em deixar livros com capas mais coloridas e chamativas, com histórias de personagens conhecidos das crianças, numa estante maior, ao lado das almofadas. Se contentando com estas opções, a criança pode, por seguinte, ir para prateleira próxima onde conta com literatura brasileira e outras histórias um pouco mais densas. A mesma coisa ocorre com a estante onde ficam os gibis. Logo ao lado estão os livros de personagens de quadrinhos, que podem levar ainda para outro tipo de literatura. A ideia é que as estantes conversem entre si.

Fonte: NSC Total

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…