Pular para o conteúdo principal

O desafio de saber relevar

Assim como conceder o perdão, absolver os atos de alguém que indiretamente nos desapontou também é algo difícil

FORGIVENESS
Batizados, casamentos e festas de aniversários são ótimas ocasiões para rever amigos e parentes queridos e especiais. Por outro lado, podem também propiciar reencontros com pessoas que você, se pudesse escolher, preferiria nunca mais encontrar.
Isso porque, ao longo da vida, acumulamos vínculos afetivos, desenvolvemos afinidades, tendemos a proteger, cuidar e defender nossas amizades. Mas situações alheias à nossa vontade podem abalar nossos relacionamentos.
Levante a mão quem apoiou uma amiga que passou por uma decepção amorosa, mas que, depois de um tempo, reatou o relacionamento? Quem nunca presenciou uma discussão familiar que envolveu muitas injúrias, mas que, passados alguns meses, todos se reconciliaram? Nesses casos, todos se valeram do perdão, mas, para você que estava de fora e tomou as dores daquele que ama, livrar-se da mágoa pode ser algo difícil.
Fatos assim acontecem o tempo todo, o que nos leva a deixar de enxergar qualidades no outro e – até mesmo – nos faz manter distância daquele que nos decepcionou.
Optar pelo distanciamento pode parecer um sentimento infantil, mas serve como uma espécie de proteção, como se nosso “inconsciente” resolvesse nos preservar de algo que pode nos desapontar ou entristecer.
Porém, o natural é buscarmos o amadurecimento e enfrentar os inevitáveis reencontros que a vida nos reserva. Perante isso, devemos pedir a Deus para apaziguar nosso coração e nos dar sabedoria para saber lidar com a situação da melhor maneira.
Portanto, quando você estiver frente a frente com quem te decepcionou, não o ignore e nem vire o rosto, fingindo que não o viu. No início, você pode até não conseguir esconder seu desconforto, mas tente ao menos esboçar o seu sorriso mais gentil.
Antes de tudo, lembre-se que a pessoa em questão já foi perdoada por quem você ama, e isso é o mais importante. E será assim, aos poucos, que você conseguirá relevar os atos do outro e aliviar o ressentimento que desnecessariamente ainda carrega.
Desapegue-se das lembranças ruins, do semblante triste que o seu amigo ou parente tão querido um dia estampou no rosto. Se hoje existe alegria, tudo foi superado. Se quem você ama está feliz, fique feliz também!
Aleteia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…