Destaque

Choram porque amam

Padre Geovane Saraiva* Como é bom rezar e colocar em primeiro lugar o mistério da redenção! Nem sempre, porém, sabemos rezar e nem d...

14 de agosto de 2019

Processo colaborativo envolvendo estudantes criou a identidade visual da Bienal do Livro do Ceará


Inspirados em obras de Sérvulo Esmeraldo, homenageado nesta edição, desenhos e grafismos foram produzidos por estudantes e profissionais


A partir desta sexta-feira (16), os espaços que percorreremos no Centro de Eventos do Ceará refletirão o trabalho de incontáveis mãos. Desde a curadoria à idealização dos ambientes, processos colaborativos marcam a realização da XIII Bienal Internacional do Livro.
Um dos destaques nessa seara recai sobre a identidade visual da festa literária, gestada por meio de espécie de residência artística, na qual saberes foram compartilhados entre estudantes e profissionais.
O momento de imersão aconteceu de 27 de junho a 1º de julho e integrou uma das atividades pré-Bienal. Junto a Anna Dantes, da Dantes Editora (RJ) - convidada pela Secretaria da Cultura do Estado (Secult-CE) - alunos e professores da Universidade de Fortaleza (Unifor) participaram da Oficina de Criação da cenografia do Centro de Eventos, unindo perspectivas intrínsecas aos aprendizados desenvolvidos nos cursos de Publicidade e Propaganda e Arquitetura e Urbanismo da Instituição.
img2img2
Diálogo horizontal marcou os cinco dias de imersão proporcionados pela residência artística
Foto: Polyana de Loreto
Anna explica que chegou a Fortaleza com um projeto gráfico já desenvolvido, contudo mudou o rumo dos trabalhos devido à conversa com a escritora Ana Miranda, curadora do evento.
"Em algum momento, ela falou da La Femme Bateau, uma das peças criadas por Sérvulo Esmeraldo. Quando a vi, mudei a identidade e fui no dia seguinte apresentar um novo projeto à Secult", conta. "Fui capturada por ela, por sua força. Toda a Bienal está no caminho de abrir espaço para o possível, então nosso ofício também foi buscar isso".
Pontes
A enigmática criação de Sérvulo, de fato, é o grande destaque da concepção visual do evento. A La Femme Bateau, conforme Anna, como que "puxa" a programação, rebocando cada atividade. Quando começar a Bienal, ela se tornará um barquinho que surfará por entre as ações, traduzindo a alegria da realização da festa literária.
Veja um dos formatos de utilização da identidade visual do evento:
A editora também adianta que os ambientes serão repletos de cores, enfatizando a pluralidade de expressões reunidas, e que cada eixo será representado por outras peças de Sérvulo Esmeraldo, artista homenageado nesta edição.
"Fizemos uma pesquisa dos grafismos, inclusive contando com um passeio pela cidade com Dodora Guimarães, esposa de Sérvulo, mostrando as obras de autoria dele. Foi uma imersão, portanto, muito afetiva. Um encontro. Acho que os próprios estudantes não esperavam que iam ser colocados como coautores", situa.
img3img3
Obra "La Femme Bateau", criada por Sérvulo Esmeraldo, é o principal ícone da identidade visual da Bienal
Aluno de Publicidade e Propaganda da Unifor, Matheus Sales ficou responsável pela parte gráfica do mapa. Ele salienta a relevância do esquema colaborativo que permeou os momentos com Anna Dantes e os outros participantes.
"Ficamos cinco dias trabalhando em propostas arquitetônicas e visuais, aumentando esse universo visual que vai ser apresentado na Bienal", recorda.
Potencialidades
Entre os desafios listados pelo estudante, o de alinhar tantas ações, seja na programação, seja na divulgação e produção do evento, ganha força. "Muitas vezes a gente colocava algumas ideias, mas elas eram derrubadas no momento da prática, o que era muito bacana, porque aprendíamos durante a construção".
img4img4
Diferentes grafismos baseados nas obras de Sérvulo Esmeraldo representarão os eixos temáticos
Com ele, Laura Monteiro, estudando no mesmo curso da Unifor, elenca detalhes da empreitada. Ela e Matheus, vale mencionar, além de participarem da oficina em Fortaleza, também tiveram oportunidade de viajar ao Rio de Janeiro, por meio de bolsa, para conhecer a Dantes Editora e aperfeiçoar os saberes.
"Fiquei superlisonjeada por participar, ainda na faculdade, de um evento tão importante como esse, que eu frequento desde criança com meus pais. Saber que lá tem um pouquinho de mim é de uma satisfação enorme", comemora Laura.
Serviço
XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará
A partir desta sexta-feira (16) até o dia 25 de agosto, das 10h às 22h, no Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, 999 - Edson Queiroz). Gratuito. Programação completa no site do evento


Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário