Pular para o conteúdo principal

Sim, a amizade pode te transformar

Nada substitui a verdadeira amizade, que é um vínculo tão poderoso quanto inspirador

TIRO ALLA FUNE
Certa vez, São Bernardo de Clairval escreveu:
É um grande apoio nesta vida ter um amigo que você ama de todo o coração (…) Nós confiamos a ele, sem hesitação, toda a intimidade de nossa alma (…) As duas almas são agora uma só ”.
Nada substitui a verdadeira amizade, que é um vínculo tão poderoso quanto inspirador, nascido de um encontro às vezes semelhante ao amor à primeira vista. Nós frequentemente “caímos em amizade” através do que poderíamos chamar de admiração mútua. É por isso que esse relacionamento é tão precioso quanto o amor romântico.

Os 3 critérios de amizade

Boa vontade, reciprocidade e convivência: estes são os três critérios de amizade descritos por Aristóteles, às vezes chamado filósofo da amizade.
Boa vontade consiste em amar a outra pessoa e desejar-lhe o melhor. É, nas palavras de Dostoiévski, “vê-lo como Deus o quer”. Esse laço de troca e comunhão é caracterizado pela reciprocidade, onde cada um dá e recebe do outro, além das diferenças de idade, status ou talentos. Sobre o tema da convivência, Aristóteles afirmou que “não é possível nos conhecermos até que tenhamos consumido uma medida de sal juntos”. Não há amizade sem compartilhar tempo abundante.
A amizade também implica liberdade, como o psicanalista Saverio Tomasella acrescenta em seu livro Ces amitiés qui nous transforment(“Essas amizades que nos transformam”). Os amigos encontram “a oportunidade de confiar um no outro, de dizer o que você sente, o que você pensa, o que você quer”. Se eles se sentem confiantes, é porque eles escolheram um ao outro livremente.

A amizade nos torna melhores

As amizades de longa data são capazes de nos mudar. Os amigos influenciam nossos gostos, nossos pensamentos e, às vezes, a própria trajetória de nossa vida. Mesmo que não evoluamos da mesma forma que eles, eles continuam sendo uma fonte de apoio, um confidente, um conforto. Nossos amigos nos conhecem bem – às vezes melhor do que nós mesmos. Acima de tudo, eles estão sempre do nosso lado. “A amizade – como manifestação de ternura, boa vontade, afeto e, portanto, amor – é o crisol de nossas mais profundas transformações. Às vezes nos transforma; outras vezes nos permite transformar a nós mesmos ”, escreve Tomasella, que destaca que, na amizade, “a sinceridade anda de mãos dadas com a confiança, e a gentileza anda de mãos dadas com respeito”.
Ter um amigo significa ter alguém que possa nos ajudar. Amigos nos ajudam a ser amigos para nós mesmos, o que nem sempre é fácil! Amigos que nos acolhem incondicionalmente, a quem não temos nada a provar, com quem podemos simplesmente ser nós mesmos, ensinam-nos a deixar-nos ser amados como somos. Isto é provavelmente o que Saint-Exupéry quis dizer em sua carta para um refém: “Meu amigo, eu preciso de você, como uma montanha onde eu possa respirar!”

Um reflexo do amor de Deus

“Não há nada melhor neste mundo do que as maravilhosas amizades que Deus desperta e que são como um reflexo da gratuidade e generosidade do seu amor.” Este pensamento de Jacques Maritain toca na essência da amizade. Somente Deus pode inspirar nossas verdadeiras amizades terrenas. Ele, o verdadeiro Amigo, pode satisfazer nossa sede de amor, ajudando-nos a encontrar amigos e acompanhando-nos em nossas amizades. A verdadeira amizade nos traz de volta ao essencial ao longo de nossas vidas. A amizade também tem suas alegrias e dificuldades: muitas vezes, a amizade continua por muito tempo numa boa, e então, de repente, surge um conflito. É semelhante a um relacionamento romântico.

A amizade nos transforma

A amizade é marcada por tentativas, que nos permitem aproximar cada vez mais a realidade mais profunda, indo além do estágio de idealização. Todo mundo tem seus limites e falhas. Amigos nos aceitam com nossas falhas e limitações. Eles estão dispostos a passar por provações conosco.
O cardeal Newman, o grande teólogo do século XIX, que, em breve, será canonizado, tinha um talento incrível para fazer amigos. Segundo ele, a arte de cultivar amizades consiste em querer que o outro se torne melhor. Olhar para a alma do outro é a condição sine qua non de uma amizade duradoura. Isto é importante não apenas para evitar um laço meramente emocional, mas também para evitar perder de vista a coisa mais importante: olhar para o nosso amigo através dos olhos de Cristo. Desta forma, a amizade serve uma grande causa, cada amigo ajudando o outro a crescer. Assim, a amizade nos transforma.

Aleteia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …