Anúncios Parceiro Magalu - Erigleissonevoce

Autores de “Um coração bem cuidado” relacionam no livro espiritualidade e psicologia

Denise Claro
Da redação

Padre Reginaldo e Padre Rodrigo/ Foto: Denise Claro – Canção Nova
No mês de setembro, o Brasil celebra a campanha Setembro Amarelo, que tem como foco a prevenção ao suicídio. A Campanha, que acontece desde 2015, é uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida, do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria.
Os dados do site oficial do movimento preocupam: atualmente, 32 pessoas se suicidam por dia no Brasil. No mundo, ocorre uma morte a cada 40 segundos. A tentativa, nessas situações, é de se livrar da dor e do sofrimento, que parece insuportável. 
A boa notícia é que nove entre cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas. O dado é da Organização Mundial da Saúde (OMS), que indica que a prevenção é fundamental para reverter o quadro internacional. A ajuda pode vir por meio da educação e da escuta: falar sobre o assunto e ajudar as pessoas a encontrarem sentido em suas vidas e a cuidarem de suas emoções.

Como cuidar do coração

Pensando na necessidade de ajudar as pessoas a cuidar das emoções, os Padres Reginaldo Carreira e Rodrigo Simões assumiram a missão de promover um trabalho de evangelização e formação humana, por meio da espiritualidade e da psicologia. Recentemente, eles lançaram o livro “Um coração bem cuidado”
Padre Reginaldo comenta que a ideia da proposta e da preocupação com o ser humano partiu de sua própria experiência. “Eu, como padre há 20 anos, no decorrer do caminho, tive momentos em que precisei muito de ajuda, para que eu caminhasse – um diretor espiritual, um auxílio psico-terapêutico, um médico – por causa das dores e da pressão das coisas que foram acontecendo comigo. Pude experimentar primeiro na minha história essa necessidade, e despertei para esse cuidado com o outro. A gente vem num ritmo cada vez mais acelerado, de comparação, de necessidades, de pressão, dificuldades financeiras, hoje temos crianças que pensam em suicídio por não entenderem o que se passa à sua volta”. 
Padre Rodrigo explica que o livro é fruto de um trabalho que acontece na região onde atuam – Santa Cruz das Palmeiras (SP) – com apoio da diocese de São João da Boa Vista e da Comunidade Magnificat. A obra une psicologia com espiritualidade. O sacerdote, que também é psicólogo, trabalha junto a Padre Reginaldo no Instituto Coração Jovem, espaço terapêutico que conta com uma equipe multidisciplinar, voltado ao atendimento e à formação integral do ser humano (corpo, alma e espírito).

Fé e Razão

“Às vezes, como cristãos, ouvimos: ‘Você tem que rezar mais, você tem que ter fé.’ Mas há situações que não são só uma questão de fé. A pessoa está passando mesmo por uma situação que mentalmente, quimicamente, está dependente de algo, e não está conseguindo lidar e vencer. Em outros casos, manda-se a pessoa só buscar um psicólogo, mas deixa a questão espiritual de lado. Se a gente junta a espiritualidade e a psicologia a gente dá um suporte melhor”, diz Padre Reginaldo.
Padre Rodrigo concorda, e lembra o modelo de fé dos judeus, que vêem o milagre no ordinário, no comum do dia-a-dia: “Nós cristãos às vezes esperamos por um milagre, e entendemos que esse extraordinário é o que confirma a nossa fé, e não é assim. Para o judeu, o sol que nasce todo dia, a chuva que cai, o que Deus deixou ordenado, é milagre. Voltar a essa ordem, é isso que nós precisamos recuperar, essa consciência. Uma ciência verdadeira não é contraditória a uma religião verdadeira, as duas se complementam. Mas as pessoas têm que estar abertas a esse amadurecimento, tanto humano quanto espiritual. As Congregações tradicionais da Igreja já tem essa preocupação humana há muito tempo. O padre, o religioso, que cuida muito das pessoas, também precisa ser cuidado”. 

Fé, auto conhecimento e liberdade

A proposta do livro é começar um caminho de auto conhecimento. Pela técnicas da Terapia Cognitivo Comportamental, o livro faz o leitor se voltar para os seus pensamentos. “É preciso ter a consciência de que o que eu penso provoca o que eu sinto. E o que eu sinto se traduz no meu comportamento. Neste processo, existe o caminho da psicologia, e também entra a espiritualidade, com a Graça de Deus”, diz Padre Reginaldo
Estudos e especialistas apontam que quem tem uma fé relativamente estruturada obtém melhores resultados em sua saúde física e psicológica. “Deus pode tudo. Mas tem algo que trava a ação de Deus que é a nossa vontade, a nossa liberdade. Tem áreas da nossa vida tão doloridas, que não deixamos que Deus toque. Essa casca precisa ser arrancada, mas às vezes defendemos nossas feridas com tanta força, que não damos acesso a Deus. Nesse caso, a psicologia ajuda a pessoa a se abrir à cura, até mesmo para tomar consciência dessas feridas”, comenta padre Rodrigo.
Padre Reginaldo lembra que, na vida, há vários caminhos dos quais Deus pode se usar para agir em cada cristão. O ser humano precisa ser escutado; às vezes a conversa com um amigo ajuda, mas quando se trata de conteúdos inconscientes, o sacerdote ressalta que somente um especialista terá condições técnicas de trabalhar com a pessoa esse processo. E finaliza:
“O mais importante é isso: um coração bem cuidado é um coração que se abandona no coração de Jesus. Foi Ele quem nos ensinou a ir até ele, cansados, pois com Ele o nosso fardo se torna leve. O que mais desejamos é que as pessoas se abram à conversão, à mudança de vida, e a se deixar cuidar com a ajuda necessária”. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livro resgata conteúdo de cartas recebidas por João Goulart

Livro sobre as origens do povo cearense chega ao mercado

Mestra da Cultura do Ceará, artesã Dona Zefinha morre no Cariri