Jericoacoara ganhará biblioteca e sistema de rádio em evento que começa hoje e vai até sábado (14)


Cerca de 400 pessoas devem participar de oficinas práticas, intervenções e outras atividades.


Imagem relacionada
Vila de Jericoacoara será palco de uma semana intensa de formações gratuitas envolvendo cerca de 400 pessoas, entre a comunidade local e artistas de outros estados responsáveis por mediar oficinas voltadas a temas ligados à questão ambiental. Além das formações, a Escola da Vila, que sedia as atividades, receberá doação de um acervo de mais de 600 livros, prateleiras, espaços ambientais e uma rádio completa com equipamentos de comunicação para os estudantes no valor de R$ 100 mil
 
A escola ainda ganhará espaços de leitura, com pufes de garrafa PET, prateleiras e nichos de paletes, além de almofadas, tapetes e aventais literários sendo produzidos na Oficina de Patchwork, com retalhos e restos de tecido. A escola receberá, ainda, a instalação do Projeto Local de Entrega Voluntária Escolar, onde é criado um coletor sustentável que servirá para arrecadação de recicláveis de toda a comunidade. 
 
Imagem relacionada
A programação começa hoje (10), com o Seminário Intermunicipal de Apresentação do Programa de Desenvolvimento da Educação (PDE), no auditório do Pólo de Lazer da Vila de Jericoacoara, e vai até o próximo dia 14. 
 
Projeto
 
Segundo o diretor do Instituto Brasil Solidário, responsável pelo evento, Luís Salvatore, o objetivo é ressaltar a importância das ações sustentáveis na preservação do cenário da região. O nome de Jericoacoara para sediar o evento surgiu ainda no ano passado. “Embora tenha a questão do Turismo, existe um grande desafio, que é o uso consciente da água. Assim, existe um trabalho muito forte para um problema real, que é a questão do saneamento básico. Você tem uma população carente de acessos sociais e ambientais”, justifica. 
 
Uma das presenças mais aguardadas, do artista plástico da região Miguel de Paula, autor do mascote da Copa de 2014, Fuleco, inspirado no tatu-bola-da-caatinga, estará desenvolvendo ações de pintura e desenho nos espaços literários da escola e participará de ações com alunos e facilitadores do evento.

"Espero deixar minha parcela de contribuição com a Arte, que é a ferramenta que a gente vai utilizar. Eu acredito que frutos virão porque eu acho que a arte tem esse poder. As crianças anseiam pela cor, pelo novo, pela brincadeira, e a arte é isso", ressaltou o artista.  
Além dele, a Orquestra Jeri auxiliará na construção de instrumentos com materiais recicláveis na Oficina de Música. As atividades apresentarão ideias simples, replicáveis e que já são multiplicadas em mais de 25 municípios em todo o Brasil. 
 
Oficinas
 
O evento terá, ao todo, 10 oficinas com temáticas variadas: Xilogravura e Estamparia, Artes Cênicas, Pintura e Desenho, Música, Teatro de Bonecos, Mediação de Leitura, Produção Audiovisual, Patchwork, Educação Ambiental com montagem de horta escolar. Além disso, haverá uma formação em Turismo Sustentável aberta para participação dos Guias da região. 
 
Nos dias 11, 12 e 13, começam as atividades das oficinas práticas, divididas em dois espaços: Escola Municipal Nossa Senhora da Consolação (Escola da Vila) e atividades de Música e Teatro no Pólo de Lazer de Jijoca de Jericoacoara. No último dia de evento (14), os próprios participantes serão responsáveis por apresentar músicas e peças teatrais em um evento aberto ao público, na Praça principal de Jericoacoara. 
 
Serviço
 
Seminário “Práticas e Experiências do Programa de Desenvolvimento da Educação"
Data: 10/09; 
Horário: 08 às 12h; 
Local: Auditório do Pólo de Lazer de Jijoca de Jericoacoara/CE.
 
Oficinas Práticas 
Data: 11/09 a 13/09;
Horário: 08 às 17h; 
Local: EMEF Nossa Senhora da Consolação.
 
Evento de Encerramento na Praça de Jericoacoara 
Data: 14/09;
Horário: 19h; 
Local: Praça de Jericoacoara.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior