Pular para o conteúdo principal

Mundos de Liz, do quadrinhista Daniel Brandão, desenhista da Marvel e DC


Editora Noir reúne em livro as tiras coloridas Mundos de Liz
As tirinhas coloridas da adolescente Liz, de Daniel Brandão, que tanto sucesso faz nas páginas do jornal O Povo, de Fortaleza, podem agora ser conhecidas por leitores de todos os cantos do país e até do exterior. A Editora Noir, de São Paulo, está lançando o álbum Os Mundos de Liz, com inteligentes histórias que o artista criou inspirado em sua filha, desde os seus primeiros anos de vida. São abordagens que acompanham o crescimento de uma menina, suas dúvidas, anseios, personalidades e descobertas, além das relações familiares.
Em 136 páginas, são tratados temas como amores, escola, família, amigos. Tudo isso temperado em um caldeirão chamado adolescência. Liz, uma garota de 14 anos, é a personagem central deste álbum delicioso que apresenta, de forma profunda e divertida, os pequenos e grandes dilemas existenciais que se abatem sobre todos nós, com 14, 34 ou 64 anos. Temas universais e atuais abordados sob o prisma de uma personagem mais do que real, com coadjuvantes que são tão próximos de nós que certamente você vai se pegar pensando o quanto lembra aquele amigo ou primo.
No auge de sua maturidade como artista, Daniel Brandão usa toda sua experiência em anos dedicados aos super-heróis da Marvel e DC para criar um universo cheio de referências que vão dos Beatles ao poeta brasileiro Eduardo Alves da Costa, tudo isso com um traço delicado e homenagens que deixariam o próprio Will Eisner com um belo sorriso no rosto.
Como diz o autor, Os Mundos de Liz são vários. E todos eles são mágicos, encantadores e surpreendentes. A edição pode ser adquirida no site da Editora Noir (www.editoranoir.com/osmundosdeliz), nas lojas físicas e nos sites das livrarias Travessa e Martins Fontes e pela Internet na Amazon e no Mercado Livre.
A obra já reúne críticas de especialistas: Este livro é, para mim, o melhor resumo da personalidade de Daniel: um coquetel de talento, sensibilidade, humanidade, bondade e generosidade.
FABIEN TOULMÉ
Autor de Duas Vidas e Não Era Você Que Eu Esperava
Contar a(s) história(s) de alguém que se ama em forma de quadrinhos pode parecer fácil, mas está longe disso. Ainda mais quando o autor resolve retratar uma filha crescendo. Conheci Liz pequenininha, fazendo traquinagens, e hoje a acompanho adolescente. E pelo respeito que Daniel Brandão demonstra ao mostrar os sonhos, as dúvidas, os medos, as inseguranças e as alegrias dela, tenho certeza de que a verdadeira Liz está duplamente orgulhosa do seu pai.

SIDNEY GUSMAN
Jornalista e editor
Ler Os Mundos de Liz nos leva a um reencontro com nossa própria adolescência. Para pais e mães, em especial, as tirinhas são uma tradução sensível do cotidiano.

CINTHIA MEDEIROS
Editora do caderno Vida&Arte do jornal O Povo

Sobre o autor
Daniel Brandão está no mundo das HQs desde 1996 como ilustrador, educador e empresário. Trabalhou com diversas editoras, nacionais e internacionais (DC Comics, Marvel, Dark Horse, Abril e Maurício de Sousa Produções). Ganhou quatro prêmios HQ Mix (2002, 2005, 2006 e 2017). Em 2016 ganhou o prêmio Al Rio. Criador da personagem Liz, que já foi tema de seis livros autorais. Desde janeiro de 2018 publica diariamente a tira Os Mundos de Liz no jornal O Povo. Seu estúdio em Fortaleza, CE oferece cursos de histórias em quadrinhos, desenho e mangá desde 2002.

Os Mundos de Liz
Editora Noir
Autor: Daniel Brandão
ISBN: 978-85-93675-23-2
Edição 2019 / 120 páginas / colorido
Valor: R$ 39,90
Formato: 16x23cm
Assunto: álbum de quadrinhos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…