Pular para o conteúdo principal

Os 80 anos de Batman em São Paulo

Fãs do 'homem-morcego' têm mostra inédita em São Paulo até o dia 15 de dezembro
Carros de outros colecionadores e uma cenografia desenvolvida pela produtora Caselúdico completam a mostra.
Carros de outros colecionadores e uma cenografia desenvolvida pela produtora Caselúdico completam a mostra. (Divulgação)

Fãs do homem-morcego têm um refúgio garantido em São Paulo até o dia 15 de dezembro. O Memorial da América Latina recebe Batman 80 - A Exposição, em São Paulo, mostra inédita com mais de 500 itens raros e cenografia dedicada aos principais espaços referentes ao personagem.
Em 2019, Batman completa 80 anos de sua primeira aparição. Foi na revista Detective Comics 27 (publicada nos EUA pela DC), numa história de oito páginas (O caso do sindicato dos químicos), com roteiro de Bill Finger e desenhos de Bob Kane. De lá para cá, não é exagero dizer que o personagem passou a habitar o imaginário da cultura popular ocidental, espraiando sua presença dos quadrinhos para a TV, o cinema, os videogames, a música e qualquer outra plataforma imaginável.
A exposição é fruto de duas coleções: a de Ivan Freitas da Costa curador da mostra e sócio-fundador da CCXP e da Chiaroscuro Studios, e a de Marcio Escoteiro, advogado carioca reconhecido como maior colecionador de Batman do Brasil e um dos maiores do mundo (são 7 mil itens na sua casa na Tijuca e em depósitos no Rio, e cerca de 1% deles estão agora no Memorial).
Carros de outros colecionadores (uma versão do Batmóvel de Tim Burton circulou por São Paulo no fim de semana) e uma cenografia desenvolvida pela produtora Caselúdico (a mesma das exposições de Castelo Rá-Tim-Bum, Tim Burton, e Quadrinhos, no MIS) completam a mostra.
Os itens são variados. O mais antigo gibi é a Detective Comics Vol 1 34, de dezembro de 1939, a oitava aparição do Batman nos quadrinhos. A primeira vez do herói no Brasil foi na revista O Lobinho #7, publicada em 1940 pela editora Grande Consórcio de Suplementos Nacionais, de Adolfo Aizen (1907-1991). Um dos exemplares está na exposição.
A primeira memorabilia oficial lançada pela DC, em 1944, um conjunto de “transfers” (adesivos para colar desenhos em outras superfícies) também está na exposição. Há colecionáveis de todo o tipo espalhados pelas salas: action figures, bonecos de lata, jogos portáteis, carros em miniatura, cartões, réplicas, etc.
Outro destaque, aponta o curador, é a narrativa que a cenografia da exposição constrói. O visitante entra, primeiro, numa versão da Mansão Wayne, na qual é recebido pela enorme mesa de jantar de Bruce (o cardápio é lagosta), e onde diversos gibis estão à mostra. Em seguida, ele vai à Bat Caverna, em que displays em vídeo exibem as diversas encarnações do Batman na TV e no cinema.
A próxima sala é um corredor em que a história dos aliados do homem-morcego é contada e, logo depois, o visitante adentra a delegacia de Gotham. Um painel interativo permite explorar os principais nomes envolvidos no desenvolvimento do personagem nas páginas, dos criadores a Frank Miller e Neal Adams. Então, o Asilo Arkham explora a diversidade de muitos vilões do Batman, dos mais conhecidos Pinguim, Sr. Frio e Bane, até personagens como Vagalume, Espantalho e Ventríloquo. Mulher-Gato, Harlequina e Coringa (tema do próximo filme do universo do herói, com estreia marcada para 3 de outubro), que têm salas separadas.
Alguns dos itens preferidos de Ivan Costa na exposição são, talvez, suas artes originais, autografadas por artistas importantes - quadros que ele pendura na parede de sua casa, agora cedidos à mostra. “Uma revista pode ter centenas de milhares de exemplares, um colecionável tem alguns milhares… uma arte original, porém, é apenas uma”, comenta. “Tem a ver com o processo de criação das histórias em quadrinhos e é um tipo de coisa a que pouca gente tem acesso.”
O curador destaca também os itens acessíveis da exposição: painéis em braile e estátuas manuseáveis estão disponíveis pela mostra, e uma área é dedicada a pessoas com deficiência visual e auditiva. Uma loja oficial e uma praça de alimentação cenografada também foram montadas no local. “É uma exposição para toda a família mesmo”, garante o curador.
SERVIÇO
Batman 80 - A exposição
Data: de 5 de setembro a 15 de dezembro de 2019
Local: Memorial da América Latina | Espaço Multiuso | Portões 8, 9 e 13
Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664 (Zona Oeste), São Paulo, SP, 01156-001
Estação Barra Funda do Metrô
Estacionamento pago no local

Horários
Terça a Sexta: das 12h às 21h
Sábados, Domingos e Feriados: das 10h às 21h

Ingressos
Terça a Sexta: R$ 35,00 inteira e R$ 17,50 meia
Sábados, Domingos e Feriados: R$ 45,00 inteira e R$ 22,50 meia
Meia-entrada para estudantes, idosos, professores e portadores de necessidades especiais conforme legislação vigente.
Entrada gratuita para crianças até 4 anos
Ingressos com hora marcada à venda no site www.batman80expo.com.br e na bilheteria do Memorial

Agência Estado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …