Pular para o conteúdo principal

Unifor sedia lançamento de livro que revela segredos sobre a produção mundial de tomates

Evento acontece nesta quarta-feira (18), a partir das 19h, dando ênfase à premiada obra "O Império do Ouro Vermelho", do jornalista francês Jean-Baptiste Malet


Jean-Baptiste Malet: pesquisa para questionar mercado
Foto: David Latour
Durante dois anos de árdua pesquisa, o jornalista francês Jean-Baptiste Malet esteve empenhado em algo urgente: a reconstrução de toda a cadeia de abastecimento do tomate, revelando os mecanismos políticos e mercadológicos que permitiram à China tornar-se, em uma década, a maior produtora e exportadora de duplo e triplo concentrado do fruto.
Se o recorte parece muito específico, a maneira como o profissional entremeia dados com informações sobre as condições de trabalho precárias e exploratórias em que os trabalhadores chineses e os imigrantes do sul da Itália se encontram, nos faz refletir sobre sistemas de produção no mundo todo.
Não à toa, Malet foi premiado com o Albert-Londres, considerado o maior do jornalismo francófono, ao trazer os assuntos à superfície no livro "O império do ouro vermelho: a história secreta de uma mercadoria universal".
Após ser publicada no Japão, na Espanha, na Alemanha e na França, a obra chega ao Brasil pela Vestígio, selo do Grupo Autêntica, apresentando o inédito estudo sobre um dos produtos mais conhecidos e consumidos em escala global: o molho de tomate. Nesta quarta-feira (18), a partir das 19h, a Universidade de Fortaleza sedia o lançamento do livro, com a presença do autor.
img1img1
Livro é publicado no Brasil pelo Grupo Autêntica
Discussões
Na ocasião, Jean-Baptiste participará de um bate-papo e, logo em seguida, exibirá o documentário homônimo, focando nas ressonâncias da empreitada. São atividades que têm, entre outros objetivos, apresentar os passos dados na concretização do material e suscitar novos olhares sobre o tema.
Malet, por exemplo, viajou dos confins da China à Itália, da Califórnia a Gana, para se encontrar com comerciantes, colhedores, empreiteiros, camponeses, geneticistas, fabricantes de máquinas e até mesmo um “general” chinês. Tudo de maneira a elucidar relevantes questões.
Os percursos também culminaram em polêmica. Na Itália, o livro foi publicado pela editora Piemme, do grupo Mondadori, que retirou o livro do seu catálogo em troca de um acordo secreto. A razão para tanto foi a pressão da Giaguaro, grande produtora italiana de tomates enlatados. A empresa estava especialmente preocupada com uma passagem do livro de apenas três páginas.
A corporação argumentou ainda, quando indagada sobre a apreensão de 1.500 barris de concentrado chinês podre e cheio de larvas e vermes, que se tratava de velhos estoques de concentrado destinados à destruição. Mas Jean-Baptiste Malet conta uma outra história, bem diferente. Ele afirma que a empresa comprou análises falsificadas de um laboratório ligado ao crime organizado e citado por uma investigação policial italiana com base em escutas telefônicas.
É com essas perspectivas que "O império do ouro vermelho" chega ao País para atestar a potência de uma investigação singular.
Serviço
Lançamento do livro "O império do ouro vermelho: a história secreta de uma mercadoria universal"
Nesta quarta-feira (18), às 19h, na Universidade de Fortaleza (Avenida Washington Soares, 1321, Edson Queiroz). Contato: (85) 3477-3000


Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…