Pular para o conteúdo principal

Abuso de Autoridade: porta aberta

Finalmente, o Congresso Nacional fez realizar seu antigo desejo de fazer passar a lei de abuso de autoridade. A união faz a força, não resta a menor dúvida, e quando esta se faz necessária para uma autoproteção, o instinto de sobrevivência fala mais alto.
O Presidente da República vetou vários artigos dessa lei, mas o Congresso Nacional cuidou em derrubá-los prontamente. O mais interessante: nenhuma crise institucional foi aberta em razão dessa “desmoralização” do Executivo pelo Legislativo. O jogo estava orquestrado?
Os políticos precisavam se proteger dos arbitrários policiais, dos malditos perseguidores membros do Ministério Público, dos arrogantes magistrados.
Por algum momento pensou o cidadão que essa lei seria para a sua proteção?
Por algum instante, não achou estranho o cidadão que políticos de esquerda e de direita, se unissem para que essa lei passasse?
A polícia, o Ministério Público e o Judiciário continuarão exercendo suas funções e atribuições legais, porém, com uma grande diferença: ficou muito mais perigoso investigar casos de corrupção, crimes cometidos por detentores e mandatários de altos cargos públicos.
A partir de agora, investigar, processar e julgar um político corrupto ficou tão complicado, que tudo pode ser interpretado como abuso de autoridade, e não faltarão os advogados das bancas mais caras e ilustres do país a processar policiais, membros do Ministério Público e do Judiciário por crime de abuso de autoridade. O crime deixou de importar. O que importa é a forma de trabalhar dos operadores do sistema de justiça.
Mas se trabalhar direito, nada disso acontecerá! Pode alguém dizer.
Será que todo policial, membro do Ministério Público e magistrado trabalha errado porque investiga, denuncia e julga político acusado de corrupção?
Nenhuma descrição de foto disponível.
Porque essa dúvida não prevalece quando se trata de criminoso pobre, sem influência política alguma. Isso mesmo! Porque ninguém questiona o sistema de justiça quando se trata daquele que roubou o celular de última geração, o carro recém comprado, o estuprador... Para esses criminosos, o sentimento corrente emanado por muitos cidadãos é de que “bandido bom é bandido morto”, “quando mais tempo preso ficar, melhor”.
Porque prevalece em nossa cultura o entendimento de que o bandido pobre é mais pernicioso que o bandido rico.
Pois assim permaneceremos. Afinal, quem quer ser processado, condenado e preso porque investigou um político acusado de corrupção? Quem irá arriscar o próprio cargo?
Se você pensou que a Lei de Abuso de Autoridade vai servir apenas para resolver a incômoda e nefasta Lava Jato, lamento informar, essa lei será o passe livre para todos os que desejam e desejarão lesar o erário público.
A porteira está escancarada. É só entrar.
Grecianny Carvalho Cordeiro
Promotora de Justiça

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …