Pular para o conteúdo principal

Chico Buarque lança primeiro romance após o Prêmio Camões

A história é contada na forma de um diário, construído em pequenos capítulos que acabam funcionando como um quebra-cabeça narrativo enigmático e recheado de humor ácido.


Chico Buarque
O novo romance de Chico Buarque já tem data de lançamento. "Essa Gente", primeiro livro do compositor e escritor após ele ter recebido o Prêmio Camões, será lançado no dia 14 de novembro. O anúncio foi feito pela Companhia das Letras, que publica a obra do autor, nesta quinta-feira (10).
O título, que já está em pré-venda pela Amazon e deve entrar em breve também no site da editora, retrata o Brasil de hoje e esbarra em traços biográficos de Chico.
No livro, um escritor já decadente enfrenta problemas na hora de criar uma nova narrativa e vê seus relacionamentos ruírem ao mesmo tempo em que o Rio de Janeiro à sua volta também desmorona. O nome do escritor-personagem é Manuel Duarte –com sobrenome que lembra foneticamente o Buarque do autor real.
A história é contada na forma de um diário, construído em pequenos capítulos que acabam funcionando como um quebra-cabeça narrativo enigmático e recheado de humor ácido.
A começar porque Manuel Duarte é autor do best-seller "O Eunuco do Paço Real", cujas vendas ficaram no passado e ele se vê obrigado a pedir dinheiro para seus editores paulistas ou depender da ajuda de um amigo abastado. 
O romance fica ainda mais fragmentado quando outros narradores surgem, no caso as ex-mulheres de Duarte, uma vizinha e um narrador em terceira pessoa.
"Essa Gente" é o primeiro livro lançado por Chico Buarque desde que ele venceu o Prêmio Camões, o principal troféu literário da língua portuguesa, em maio deste ano. 

O diploma do prêmio é assinado pelos presidentes do Brasil e de Portugal, mas Jair Bolsonaro deu a entender nesta semana que não vai firmar o documento concedido ao compositor em cerimônia marcada para 2020.

"Até 31 de dezembro de 2026, eu assino", afirmou Bolsonaro, referindo-se à sua reeleição. Seu mandato termina em dezembro de 2022.
No dia seguinte, Chico usou usou as redes sociais para ironizar a fala do presidente e responder ao comentário. "A não assinatura do Bolsonaro no diploma é para mim um segundo Prêmio Camões", escreveu.

chicochico
ESSA GENTE
Preço R$ 49,90 (200 págs.)
Autor Chico Buarque
Editora Companhia das Letras


Por Folhapress

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …