Pular para o conteúdo principal

Expo Liber: evento na UnB une direito, literatura e jornalismo

Projeto, que ocorre neste sábado (05/10/2019), quer integrar diversas áreas do conhecimento e celebrar os 31 anos da Constituição Federal


Divulgação/Luis Gustavo Prado/Secom UnB
Universidade de Brasília (UnB) recebe, neste sábado (05/10/2019), a primeira edição da Expo Liber, organizada pelo Projeto de Extensão Habeas Liber, da Faculdade de Direito. O objetivo do evento é integrar os campos do direito às demais áreas de conhecimento, como a literatura e o jornalismo, em comemoração aos 31 anos da promulgação da Constituição Federal.
A programação será aberta às 9h pelo presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), desembargador Romão Cícero de Oliveira; e encerrada, às 16h30, pelo ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Sepúlveda Pertence.
Entre os palestrantes previstos, estão Ryan Maia, escritor mais jovem do Brasil; o ex-procurador federal Judivan Vieira; o magistrado Márcio Barbosa Maia, da Justiça Federal do DF; e Marcos Mairton, magistrado em Fortaleza (CE) e juiz instrutor no Superior Tribunal de Justiça (STJ).
O evento, que ocorrerá na Faculdade de Direito, tem como coordenadores o professor e juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal do DF, e o estudante Ronaldo de Oliveira Melo.
Direito e jornalismo policial
A intersecção entre o jornalismo investigativo e o direito será tema abordado pelo presidente do Sindicato dos Escritores de Brasília, Marcos Linhares. Autor do livro Não Existe Crime Perfeito, o jornalista vai relembrar a cobertura de casos históricos que marcaram o Distrito Federal. A diretora-executiva do MetrópolesLilian Tahan, vai compor a mesa de conversas.
Além dos debates, o público terá acesso a apresentações musicais, exposição de curtas, de livros, sorteio, entre outros atrativos, como o lançamento do livro Corações Libertários, uma coletânea de autoria de estudantes e ex-alunos da UnB.
A Expo Liber conta com o patrocínio da Alumni, Associação dos Ex-alunos de Direito da UnB; do Sindicato dos Escritores do Distrito Federal e da Faculdade de Direito da UnB. No lugar, haverá a presença food trucks.
A participação é gratuita e os interessados podem se inscrever pelo formulário disponível em https://bit.ly/2oymNsB
Confira a programação:
9h
Abertura
Palestra Justiça e Cidadania – Romão Cícero de Oliveira (Presidente e desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios)

10h
Inauguração da Galeria/Quadro editorial dos professores da Faculdade de Direito (Parceria: Faculdade de Direito, Alumni e Habeas Liber)

10h15
Palestra A Corrupção no Mundo – Judivan Vieira (Pós-doutor em direito. Procurador Federal Aposentado)

11h15
Palestra Crime e Literatura: Não Existe Crime perfeito – Marcos Linhares (Jornalista, escritor, presidente do Sindicato dos Escritores do DF e coordenador-geral da 32ª Feira do Livro)

12h
Intervalo para almoço com música ambiente, artes, feira de livro e fast food

13h30
Painel I

Palestra Cinema e Literatura – Fauston da Silva (Cineasta, estudante de direito da UnB, produtor, roteirista e diretor de cinema)
Apresentação do Filme: O Balãozinho Azul

14h
Palestra: Literatura de Cordel: normas e formas – Marcos Mairton (Juiz federal, poeta e músico)

14h40
Sorteio de Rifa e Sorteio de Livros

15h
Painel II
Palestra: A Harmonia dos Direitos Humanos – Márcio Barbosa Maia (Juiz federal, músico, mestre em direito constitucional)
Ryan Maia (Escritor mirim, autor de obras infantis e literárias) – Apresentação de livro e bate-papo interativo
Apresentação Musical (Márcio Barbosa/Marcos Mairton)

15h50
Lançamento do livro Corações Libertários – Coletânea de autoria de estudantes e ex-estudantes da UnB

16h30
Palestra 31 anos da Constituição de 1988 – Sepúlveda Pertence (Ex-ministro e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, e ex-procurador-geral da República, advogado e jurista)

Fonte: Metropoles.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…