Pular para o conteúdo principal

FESTIVAL DE ABSURDOS

O Brasil dos últimos tempos é um verdadeiro festival de absurdos. São tantos, que somente um apanhado geral – por meio deste artigo - é capaz de exibir uma prévia dos episódios grotescos, ridículos, abusivos, desmedidos, insensatos...
Aqueles que conhecem um pouco sobre o Direito, percebem que nada mais podem afirmar acerca de determinado tema jurídico, principalmente na área penal, pois nada do que vem sendo feito pelos tribunais, em especial o intocável Supremo Tribunal Federal, encontra amparo da doutrina e na praxe jurídica. Uma jurisprudência sem qualquer sentido e nexo vem sendo construída para dar amparo ao juridicamente incabível, ao imoral e ao indecente.
Aqueles que nada conhecem sobre o Direito, os leigos, ainda assim, mostram-se estarrecidos com os mandos e desmandos jurídicos, em que novamente o Supremo Tribunal Federal vem endossando atos e fatos que contrariam o melhor Direito, atuando em um sentido diametralmente oposto aos anseios de uma sociedade que procura um país mais justo, mais transparente, menos corrupto, com menos impunidade.
O Direito não é ciência exata. Há argumentos para todos os gostos, porém, não pode o Direito se dissociar da realidade, da mudança dos tempos e dos valores de uma sociedade, por isso mesmo, os princípios que o regem são interpretados de forma elástica, mas sempre com parcimônia e bom senso, justeza e seriedade, em prol da Justiça e em busca da verdade real.
A imagem pode conter: textoRecentemente, às vésperas de publicar um livro autobiográfico, o ex-Procurador Geral da República revelou que, certa feita, foi ao STF imbuído do desejo de matar um dos Ministros e depois se suicidar. O livro se torna best-seller antes mesmo de ser publicado.
Em face disso, o STF, de ofício, no bojo de um inquérito antigo, determinou busca e apreensão de documentos e de armas na casa e escritório do ex-PGR, proibiu-o de se aproximar dos Ministros do STF e do seu prédio.
Os desejos do ex-PGR, de anos atrás, não justificam essas medidas desmedidas do Guardião da Constituição, em franca violação à Carta Maior. Além do que, desejo e pretensão ainda não são criminalizados. Pelo STF, passaram a ser.
Mais uma vez, o STF, primando pelo excesso de formalismo, decide porque o réu delatado deve oferecer alegações finais depois do réu delator, e não concomitantemente. Com isso, anos de investigação e milhares de provas são colocadas a perder.
Um detalhe que em nada fere a ampla defesa e o contraditório, privilegiam a prescrição e a impunidade.
Só Deus para nos proteger.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…