Pular para o conteúdo principal

Festival Choro Jazz traz música e formação gratuita a Fortaleza e Jericoacoara

A função social é uma das grandes responsabilidades de um evento voltado à cultura. Fincar elos com uma região específica e com isso facilitar o acesso à educação pode ser determinante dentro de uma comunidade. Completando 10 edições, o Festival Choro Jazz entra para a história como uma manifestação artística capaz de criar raízes profundas na sociedade cearense. Seguindo uma tradição elogiada, o projeto chega a 2019 festejando a música brasileira aliada à arte do encontro e da formação.
Fortaleza e Jericoacoara sediam a iniciativa. A primeira parada acontece de hoje (28) até sábado (30) no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC). Já em dezembro, de 3 a 8, os craques da música instrumental fincam as bases na paradisíaca Jericoacoara. Neste ano, o homenageado especial é o compositor Paulo César Pinheiro.
Arismar do Espírito Santo 10 - fechada - horizontal - Sonho ou Canção - Luiz AlvesArismar do Espírito Santo 10 - fechada - horizontal - Sonho ou Canção - Luiz Alves
Arismar do Espírito Santo faz show em Jericoacoara no encerramento do festival
Luiz Alves
Um time estrelado entra em campo para decifrar toda uma programação. É uma maratona de shows, oficinas, rodas de choro e outras atividades com grandes nomes da música. Assim, o festival guarda espaço como boa opção musical.
O produtor Antonio Ivan, o Capucho, não esconde a felicidade da iniciativa atingir uma década de total dedicação à arte no Estado. "É motivo de orgulho e uma responsabilidade muito maior. Foi o único projeto do Ceará contemplado na chamada pública Petrobras Cultural - Música em Movimento. Levar música boa sempre é motivo de alegria", argumenta o realizador.
Parcerias
Abrindo os trabalhos da quinta-feira, às 20h, o bandolinista Carlinhos Patriolino une talento com o jovem pianista Thiago Almeida, integrante da Marimbanda e um dos mais criativos realizadores da nova cena brasileira. A segunda noite de concertos traz o nacionalmente consagrado pianista, arranjador e compositor Cristóvão Bastos. Parceiro atuante de bambas como Chico Buarque e Aldir Blanc, ele divide vivências e sonoridades com o acordeonista, pianista e compositor Adelson Viana. Oportunidade única de conferir este intercâmbio sonoro.
Adelson Viana - Sonho ou Canção - Luiz AlvesAdelson Viana - Sonho ou Canção - Luiz Alves
Adelson Viana divide o palco com o consagrado pianista carioca Cristóvão Bastos e com o multi-instrumentista Luciano Franco
Luiz Alves
A sexta-feira (29) reserva os acordes do veterano compositor, arranjador e multi-instrumentista cearense Luciano Franco. O músico recebe convidados como Edinho Vilas Boas, Idilva Germano e Adelson Viana. Para adicionar um tempero ainda mais contagiante ao número vale destacar a presença de um trio de metais.
Em seguida, será vez do grupo Samba de Fato. O quarteto é referência da cena carioca desde a década de 2000 e reúne Alfredo Del-Penho (voz e violão), Pedro Amorim (voz e bandolim), Pedro Miranda (voz e percussão) e Paulino Dias (voz e percussão). O cantor e compositor mineiro Sérgio Santos faz participação especial.
Encerrando a etapa Fortaleza, o sábado (30) será território de lançamento de disco do acordeonista, compositor e arranjador cearense Nonato Lima. A noite prossegue com a aguardada apresentação do Trio Corrente. Fábio Torres (piano), Paulo Paulelli (contrabaixo; foto de capa desta edição) e Edu Ribeiro (bateria) guardam estrada vibrante na música.
Luciano Franco  Paulo WinzLuciano Franco  Paulo Winz
Cearense Luciano Franco se apresenta em Fortaleza na sexta-feira (29)
Paulo Winz
Seis discos lançados, um Grammy Award e um Latin Grammy e todo um repertório capaz de abarcar de Pixinguinha até Guinga. Em Jericoacoara, a programação acontece na Praça principal, incluindo rodas de samba e choro diariamente a partir das 17h. Os shows começam às 21h, no mesmo local, com exceção do domingo (3), cujo horário é 20h.
A programação de workshops é outro grande destaque. Na Capital, as formações incluem as participações de Cristovão Bastos (28/11), Samba de Fato (29/11) e Trio Corrente (30/11). Sobre a oferta de capacitação musical, Capucho explica que a Escola de Música Choro Jazz (para crianças de Jijoca de Jericoacoara) é uma resposta positiva do festival.
Trio CorrenteTrio Corrente
Trio Corrente durante apresentação no Museu de Arte de São Paulo (Masp)
Divulgação
"Você chegar no espaço de alguém e não deixar nada para comunidade é errado. A ideia sempre foi deixar alguma coisa. Os músicos convivem com a população e levam aprendizado. A música boa é legal quando você consegue passar algo para as pessoas", finaliza o organizador.
Jericoacoara
3/12 
20h - Orquestra Jeri 
21h - Sebastião Tapajós 22h30 - Trio Corrente 

4/12
21h - Cristovão Bastos Quarteto 
22h30 - Jota P & Carol Panezi Quinteto 

5/12
21h - Jaques Morelenbaum 
22h30 - Conjunto Época de Ouro 

6/12 
21h - Toninho Horta Quarteto participação de Pedro Martins 
22h30 - Samba de Fato, participação de Sérgio Santos, Julião Rabello e Ana Rabello 

7/12 
21h - Renato Braz e Zé Renato 
22h30 - Filó Machado Sexteto 

8/12 
21h - Arismar do Espírito Santo e Orquestra das Areias 
22h30 - Forró do Zé Pitoco participação Luciana Alves

Serviço
10° Festival Choro Jazz. De 28 a 30 de novembro em Fortaleza, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua Dragão do Mar, 81, Praia de Iracema,). De 3 a 8 de dezembro em Jericoacoara. Gratuito. Confira a programação completa aqui.
Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …