Pular para o conteúdo principal

PRISÃO: Alguém tem que se esforçar muito para merecê-la!


De acordo com dados do CNJ – Conselho Nacional de Justiça, de julho de 2019, o Brasil possui uma população carcerária de 812.564 presos. Desse número, 41,5% são presos provisórios, o que corresponde a 337.126 pessoas. Com isso, continuamos ocupando o terceiro lugar dentre os países com a maior população carcerária do mundo.

A recente decisão do STF, com certeza, deverá contribuir para a redução da população carcerária no país.

Não sendo mais possível a prisão de pessoa cuja sentença não tenha transitado em julgado, não há dúvidas de que boa parte dos 41,5% dos presos provisórios poderão ou deverão, conforme o caso, ser beneficiados com essa decisão do STF. 


Para deixar claro ao leitor: existe preso provisório preso por força de prisão preventiva. E há preso provisório condenado em primeira instância, cuja sentença está sendo provisoriamente executada. Será nessa segunda hipótese que a decisão do STF incidirá consideravelmente. 

Quantos presos serão beneficiados? Não se sabe.

Quando os presos serão beneficiados? O quanto antes.

Esquecendo aqui os presos da Lava-Jato.

O fato é que, os condenados provisórios, dentre homicidas, estupradores, latrocidas, traficantes de drogas e outros mais, deverão se beneficiar pela decisão do STF, aguardando que se esgotem todos os recursos para então iniciarem o cumprimento de suas respectivas penas, que talvez até prescrevam, dada a lentidão do Judiciário. 

E não adianta dizer que, para tanto, haverá a prisão provisória, pois será muito complicado manter um réu preso por um longo tempo por meio de prisão preventiva, até julgamento final, sob pena de o magistrado responder a processo por crime de abuso de autoridade.

Além do mais, deverá prevalecer o bom senso: se condenado em primeira instância, o réu não poderá ser preso, que dirá, mantê-lo encarcerado, indeterminadamente, sem que haja qualquer condenação. 

Mas para um preso perigoso haverá a prisão cautelar! Sim, mas não por muito tempo e, mesmo que a condenação em primeiro grau seja célere, esta deverá ser confirmada pelas demais instâncias, até a última. Solto ficará o preso perigoso. 

O comedimento com o qual deveria o STF agir, a partir de agora, será transferido para as instâncias inferiores, que pouco poderão fazer.

A regra deverá ser sempre a vida em liberdade. Assim que é para ser.

Agora, a liberdade será regra para quem comete crimes ou não, para que anda no caminho da retidão ou da escuridão, para quem afaga e para quem agride, para quem a merece ou não. 

A prisão? Alguém tem que se esforçar muito para merecê-la! 

Grecianny Carvalho Cordeiro
Promotora de Justiça

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …