Pular para o conteúdo principal

2020: Por um Brasil mais justo e menos desigual

Mais um ano findando. Um novo ano se aproxima e, com ele, renovam-se as esperanças, de um mundo melhor, de um Brasil mais justo e menos desigual, com redução dos índices de violência, com mais prosperidade, harmonia e paz; e se esticar um pouquinho mais, quem sabe acertar os números da megasena da virada do ano.
Observando os jornais televisivos e as retrospectivas feitas, uma constatação fica bem clara: só notícia ruim.
O desastre de Brumadinho. Os protestos ocorridos no Chile, em Hong Kong, a greve na França, o aumento dos índices de feminicídio, o poderio do crime organizado e suas chacinas, a mancha de óleo despejada por um navio misterioso que poluiu o litoral nordestino, a interminável ‘lenga lenga’ entre os ardorosos defensores de Lula e de Bolsonaro nas redes sociais, os desatinos de Donald Trump e de Bolsonaro e suas eternas rixas com a imprensa, as decisões vergonhosas do STF, a reforma da Previdência – a menina dos olhos da imprensa e dos banqueiros e investidores internacionais -, enfim, o rol é extenso e não caberia neste artigo.
Vasculhando a internet em busca de notícias boas, foram destaque a canonização da irmã Dulce – em especial, para os católicos - e as gloriosas vitórias do Flamengo que, via de regra, só interessam aos flamenguistas.
A imagem pode conter: céu e atividades ao ar livreComo não mudou muita coisa, volto a desejar para 2020 o mesmo que desejei anos atrás:
Que os impostos pagos pelos brasileiros sejam bem aplicados e utilizados com responsabilidade para a melhoria da educação, da saúde, da segurança pública, das estradas, rodovias e ferrovias...
Que as obras públicas licitadas sejam concluídas sem que haja fraude nas licitações e que as obras não sejam abandonadas no meio do caminho.
Que a União, Estados e Municípios não gastem desmedidamente e que seus gestores comecem a ter responsabilidade com a coisa pública, dando bons exemplos aos seus eleitores, enxugando a máquina não com a redução dos serviços públicos, mas com os luxos e mordomias.
Que o Congresso Nacional seja capaz de cumprir com seu papel constitucional e deixe de nos envergonhar pela nojeira de suas negociatas, trocas de favores, jogos de interesses, e passe a legislar em favor do povo brasileiro.
Que haja uma legislação capaz de punir exemplarmente os políticos corruptos e que nenhum deles que responda a processo possa ser detentor de um mandato, até porque, ninguém contraria um bandido para trabalhar em sua residência ou empresa, quanto mais para administrar o dinheiro do povo e os destinos de uma nação.
Sonhar nunca é demais.
Grecianny Carvalho Cordeiro
Promotora de Justiça

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…