Pular para o conteúdo principal

Aos meus queridos educandos

Que a Teologia continue a emocionar e a surpreender vocês


Teologia é mais que uma ciência, ela é verdadeira missão

Teologia é mais que uma ciência, ela é verdadeira missão (Pixabay)
Felipe Magalhães Francisco*
Aos leitores e leitoras de sempre, peço licença para me dirigir, em tom muito pessoal, aos meus educandos e educandas, os de ontem e os de hoje. Pela história que até aqui me trouxe e que ajudei a construir, faço uso de um clichê para dizer que eu não escolhi a Teologia, foi ela quem me escolheu. E escrevo isso para manifestar um profundo e verdadeiro desejo de que vocês, educandos e educandas meus, possam também alcançar esse lugar de realização com o labor adocicado que é o teológico.
Acredito que um dos principais papéis de um educador ou educadora é inspirar. E que privilegiados são os educadores e educadoras em Teologia, por lidarem com uma ciência tão especial e tão singular, que toca numa das realidades mais bonitas da pessoa humana: a abertura para o Transcendente. Ao mesmo tempo em que é um privilégio, igualmente se faz uma responsabilidade, pois tocamos numa das estruturas fundamentais do humano, que alcança várias dimensões da vida. E como é gratificante para um educador perceber que seus educandos, como sujeitos, deixam que a Teologia por eles passem e que não apenas que eles passem pela Teologia.
Vocês sabem que um dos papéis dos cristãos e cristãs é estar sempre prontos a darem razão da esperança, conforme nos ensina a Primeira Carta de Pedro (3,15). Para os que trilham o caminho da Teologia, essa inspiração deve ressoar, cotidianamente: dar razões da esperança... dar razões da esperança... dar razões da esperança! E como isso se faz tão necessário em nossos tempos, sabem bem vocês! Confessamo-nos cristãos e cristãs porque encontramos, nessa experiência existencial com o Deus de Jesus Cristo, um sentido valioso para nossa vida e esperança para nossos sonhos de um mundo novo possível. E é em razão desse sentido e dessa esperança que a Teologia é mais que uma ciência, é mais que um curso acadêmico, ela é verdadeira missão!
Que a Teologia continue a emocionar e a surpreender vocês, para que o encantamento cheio de sentido seja uma inspiração, para que toquem o coração de tantas pessoas à espera de uma palavra que lhes dê sentido à vida. Que descubram, dia após dia, que fazer Teologia é buscar dizer uma palavra responsável sobre Deus, num mundo tão carente de boas experiências. Palavra responsável, porque não dizemos por nós mesmos, mas porque interpretamos e tornamos presente o próprio Cristo, a Palavra de Deus, em nossa história.
Que, tal como Jó, consigam se libertar de teologias muitas que aprisionam o mistério, para descobrir, em profundidade, um Deus que se revela e que quer fazer comunhão. Um Deus verdadeiramente disponível ao diálogo; um Deus que é plural, pois vive numa ciranda de amor. Descobrir esse Deus é, em última instância, uma possibilidade de descobrirmos a nós próprios, pois toda pergunta sobre Deus esbarra numa pergunta sobre nós mesmos. Que descobrir esse Deus os ajude a desenvolver as próprias capacidades humanas, para melhor servir ao Reino, no serviço ao próximo e na transformação do mundo. Enfim, que descubram, ainda que vocês sejam religiosos, que o labor teológico não se desdobra apenas em serviço pastoral, mas num serviço público, no qual a sociedade possa ser semeada de valores do Evangelho. Feliz Teologia!
*Felipe Magalhães Francisco é teólogo. Articula a Editoria de Religião deste portal. É autor do livro de poemas Imprevisto (Penalux, 2015). E-mail: felipe.mfrancisco.teologia@gmail.com

Comentários