Anúncios Parceiro Magalu - Erigleissonevoce

Exposição 'Rotas de Extravios', de Eduardo Frota, celebra a memória de Fortaleza

A instalação se assemelha a um convés de navio e conta com projeçãoDivulgação
A nova exposição do cearense Eduardo Frota, "Rota de Extravios", celebra a memória de Fortaleza ao usar como ponto de partida o prédio que abriga a Caixa Cultural, antiga Alfândega. Nesta quinta-feira (5), Eduardo conversa com o público sobre os 40 anos da carreira artística, completados em 2019, no espaço cultural retratado, que também sediará a mostra até 19 de janeiro.
O artista utilizou como inspiração três fatos icônicos que aconteceram nos arredores do local: a chegada de Vicente Pinzón, em 1500, à Praia do Mucuripe, antes mesmo de Pedro Álvares Cabral e a recusa do jangadeiro Dragão do Mar em desembarcar os escravos vendidos, além do próprio nascimento da capital cearense.
"Rotas de Extravio são essas rotas fora da rota, digamos assim. Faço uma analogia com essas rotas do Atlântico, essas operações entre Europa, América e África, que povoaram todo o Brasil", explica o artista. Essa escolha se deu justamente por serem partes da construção do País.

INSTALAÇÃO

O novo trabalho, que conta com a curadoria da pesquisadora Jacqueline Medeiros, foi idealizado como uma instalação similar a um convés de navio a partir da construção do piso e de uma escultura como leme da embarcação. Além disso, há também uma projeção com imagens do mar revolto de Fortaleza. O vídeo foi gravado especialmente para a exposição na Praia do Mucuripe.
Rotas de Extravios é sobre fuga e tradição a partir dessa construção de destinos. "Em um trabalho de arte, de instalação, você levanta hipóteses", diz. A exposição tem como função, portanto, transformar o que não é comum nem trivial.
"É o público que vai ler a obra, a arte abre espaço para você ler o mundo por meio da obra de arte. É algo que não se vê no cotidiano, ou se vê está deslocado da função cotidiana", finaliza sobre a importância da arte.
Serviço
Conversa com Eduardo Frota
Hoje (5), às 18h, na Caixa Cultural Fortaleza (Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema). Gratuito. (85) 3453.2770

Visitação Rotas de Extravios
Até dia 19 de janeiro de 2020. De terça-feira a sábado, de 10h às 20h, e domingo, de 12h às 19h, na Caixa Cultural Fortaleza. Gratuito.


Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Morre o acadêmico Murilo Melo Filho

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira