Pular para o conteúdo principal

Gugu Liberato ganha mural de grafite em rua de São Paulo

Gugu Liberato ganha mural de grafite próximo à sede da Record, em São PauloFoto: Fábio Vieira / FotoRua / Agência O Globo
Gugu Liberato, que morreu aos 60 anos após uma queda em sua casa em Orlando (EUA), ganhou uma homenagem nas ruas de São Paulo. O artista plástico Paulo Terra é o idealizador de um mural de grafite que mostra a trajetória do apresentador e que está sendo finalizado no muro de um estacionamento na Barra Funda, zona oeste de São Paulo.
"Eu sou muito fã do Gugu e acompanhei toda a carreira dele, desde a minha infância até hoje. Ele era um cara excepcional. Eu até já tinha pensado em fazer esse mural antes, mas infelizmente não deu tempo", disse Terra. Segundo ele, o trabalho que é desenvolvido  deve ser concluído entre sexta (6) e sábado (7).
Terra é conhecido por outros grafites coloridos espalhados pela capital paulista, como o que representa o apresentador Silvio Santos. Ele também já grafitou rostos do personagem Chaves, Zeca Pagodinho, Faustão, Fátima Bernardes, Will Smith, Guga, Ratinho, Fernanda Montenegro, entre outros.
Canta Comigo
Na noite de quarta-feira (4), Gugu foi homenageado pela Record na final do Canta Comigo, último programa inédito que o apresentador deixou gravado.
Ao som da música "O Bêbado e a Equilibrista", a atração exibiu, na noite desta quarta-feira (4), imagens do artista e de cenas da temporada do reality show. "Vocês são especiais para mim. De verdade", disse Gugu. Na sequência, plateia, jurados e famosos como Xuxa, Sabrina Sato, Rodrigo Faro, Marcos Mion, Sônia Abrão, Geraldo Luís e Luiz Bacci, apareceram aplaudindo o apresentador.
No início do programa, o ator André Bankoff explicou que Gugu deixou gravado o anúncio de vencedor para os três finalistas, que foram escolhidos pelos cem jurados: Grupo Threerapia, Débora Neves e Franson. O campeão, porém, só seria definido em votação do público pelo site R7, que aconteceu na noite desta quarta-feira (4).
Franson, que cantou "I Just Call to Say I Love You", foi o vencedor com 72,8% dos votos. Foi só depois do anúncio da vitória dele, que a homenagem ao apresentador foi exibida.
Morte trágica
O apresentador Gugu Liberato, 60, teve a morte confirmada na noite da última sexta-feira (22) após ele passar dois dias internado em um hospital de Orlando, na Flórida, Estados Unidos, em decorrência de uma queda sofrida em casa. Ele despencou de uma altura de quatro metros, quando fazia um reparo no ar-condicionado instalado no sótão.
Cerca de duas semanas antes do acidente, Gugu foi dado como morto pela rede social da própria emissora, a Record. Na ocasião, ele teve de ir a público confirmar que estava bem. "Pessoal, alguém publicou que eu tive um enfarto. É fake, tá? Estou muito bem, obrigado", escreveu ele em seu Twitter.
Após a queda sofrida em sua casa, os médicos constaram que o apresentador não apresentava mais atividade cerebral, segundo a nota de falecimento, que não especifica a data exata da morte. Os familiares então autorizaram a doação de todos os seus órgãos, o que poderia beneficiar até 50 pessoas.
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) lamentou a morte do apresentador em suas redes sociais: "O país perde um dos maiores nomes da comunicação televisiva, que por décadas levou informação e alegria aos lares brasileiros. Que Deus o receba de braços abertos e conforte os corações de todos", disse a mensagem.
Já o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), decretou luto de três dias em razão da morte do apresentador, que ele classificou como "um de seus principais comunicadores": "O Brasil perde um talento", afirmou em nota.
Já a Assembleia Legislativa ofereceu o salão nobre para a realização do velório.
Gugu Liberato deixa a mulher, Rose Miriam, e três filhos: João Augusto, de 18 anos, e as gêmeas Marina e Sofia.
Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…