Pular para o conteúdo principal

Jornada Nacional de Literatura é cancelada pela Universidade de Passo Fundo por falta de recursos

Evento estava programado para ocorrer em março de 2020. Além da 17ª edição da Jornada, UPF promoveria a 9ª edição da Jornadinha Nacional de Literatura.

Por G1 RS
A 17ª Jornada Nacional de Literatura e a 9ª Jornadinha Nacional de Literatura, programadas para ocorrer em março de 2020, foram canceladas pela Universidade de Passo Fundo (UPF). Os eventos, que haviam sido adiados em julho deste ano, foram suspensos por falta de recursos financeiros.
A universidade isentou a prefeitura e os governos estadual e federal de responsabilidade por não ter conseguido captar recursos via leis de incentivo e patrocínios.
Em 2015, a jornada também não ocorreu, e pelo mesmo motivo: falta de verba. Dois anos depois, a cidade teve a 16ª edição viabilizada por recursos do antigo Ministério da Cultura. Criada em 1981, a jornada é bienal – realizada a cada dois anos.
Em nota, a UPF afirmou que "prima pelo compromisso em trabalhar em prol da educação, da cultura e do desenvolvimento da comunidade" e que trabalha pela "formação de leitores, desenvolvendo ações permanentes de incentivo à leitura e à literatura em multiplataformas, com seus diferentes públicos".
A universidade acrescentou que deve manter o projeto das Jornadas Literárias como uma movimentação cultural permanente de formação leitora, embora sem o grande encontro entre autores e leitores. "Essa é a nossa missão e o nosso compromisso pelo desenvolvimento de uma sociedade leitora", conclui, em nota, a UPF.
Leia o comunicado na íntegra:
A Universidade de Passo Fundo (UPF) reafirma que, historicamente, prima pelo compromisso em trabalhar em prol da educação, da cultura e do desenvolvimento da comunidade. Nesse cenário, dedica-se incansavelmente à formação de leitores, desenvolvendo ações permanentes de incentivo à leitura e à literatura em multiplataformas, com seus diferentes públicos.
Em razão disso, a Instituição empenhou seus mais dedicados esforços no sentido de viabilizar a realização de mais uma edição das Jornadas e das Jornadinhas Nacionais de Literatura, no entanto, embora tenha contado com a presteza e a sensibilidade dos governos Municipal, Estadual e Federal, as captações de recursos financeiros, via lei de incentivo e patrocínios, não foram favoráveis à realização dessa importante manifestação cultural. Esse cenário levou ao necessário cancelamento da 17ª Jornada Nacional de Literatura e da 9ª edição da Jornadinha Nacional de Literatura, programadas para março de 2020.
A UPF destaca que o projeto das Jornadas Literárias continua, como uma movimentação cultural permanente de formação leitora. Embora não seja possível o grande encontro entre autores e leitores no complexo das Jornadas, estão sendo planejadas para 2020 iniciativas e ações de forte adesão comunitária e escolar para o objetivo maior da Capital Nacional da Literatura, qual seja, formar leitores autônomos, críticos e esteticamente sensíveis, pois essa é a nossa missão e o nosso compromisso pelo desenvolvimento de uma sociedade leitora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …