Pular para o conteúdo principal

Biografia não autorizada de Suzane von Richthofen chega à lista

‘Suzane – Assassina e manipuladora’ percorreu um longo e polêmico caminho até chegar às mãos dos leitores e à lista dos mais vendidos. Na semana de estreia, foram vendidas 769 cópias.
Recorte da capa do livro que acaba de chegar à lista dos mais vendidos | Reprodução
Recorte da capa do livro que acaba de chegar à lista dos mais vendidos | Reprodução
Se teve um livro de 2020 que já causou muita polêmica, esse é Suzane – Assassina e manipuladora (Matrix), biografia sobre Suzane von Richthofen escrita pelo jornalista Ulisses Campbell. Ainda em 2019, a Contexto, que tinha contratado o título, decidiu tirar seu time de campo depois de desentendimentos com autor e do pedido da biografada na Justiça tentando impedir a publicação da obra. A publicação do livro chegou a ser barrada por um juiz da primeira instância, mas foi liberado pelo ministro Alexandre de Moraes, no Supremo Tribunal Federal (STF). Janeiro chegou e o livro foi finalmente publicado pela Matrix. De novo, a mandante do assassinato de seus pais recorreu ao STF para tentar impedir o evento de lançamento do livro, acontecido no último dia 23. O Supremo disse não e o evento aconteceu.
A repercussão atiçou a curiosidade dos leitores e trouxe o livro para a nona posição da Lista de Não Ficção. Foram 769 cópias vendidas na sua semana de estreia.
Além do livro sobre Suzane, a lista trouxe outras quatro novidades. Em Ficção, estreou História de um grande amor (Arqueiro / Sextante), o novo de Julia Quinn. Foram 614 exemplares vendidos, número suficiente para colocar o livro na nona posição da categoria. Na lanterninha de Infantojuvenil, a estreante foi Anne de Green Gables (Autêntica), com 375.
Uma dupla da Harvard Business Review fechou empatada na 18ª posição da Lista de NegóciosDesafios da gestão e A arte de dar feedback, ambos publicados pela Sextante. Foram 220 cópias vendidas de cada um dos títulos.
A sutil arte de ligar o foda-se (Intrínseca) segue firme na liderança do Ranking Geral, com 5.415 exemplares vendidos nessa semana. Mais esperto que o diabo (CDG) ficou em segundo, com 3.271, e O milagre da manhã (BestSeller / Record) em terceiro, com 3.020.
Na comparação com a semana anterior, os números gerais de vendas caíram 18%. Nesse cenário, Negócios foi a mais afetada (-48%).
O Ranking Geral das Editoras é liderado pelo Grupo Companhia das Letras, com 14 títulos. A Sextante fechou a semana em segundo, com 12, e a Intrínseca ficou em terceiro, com 10.
Via Publishnews

Comentários