Pular para o conteúdo principal

Adriano Paz inaugura a mostra “Sustenta Fé”, nesta quarta-feira (4)

A exposição do artista apresenta 20 obras inéditas de figuras religiosas de criação do maranhense


Cores em figuras religiosas compõem as obras do novo trabalho de Adriano Paz, "Sustenta Fé". A exposição composta por 20 obras inéditas do artista estreia nesta quarta-feira (4), no espaço cultural do Hotel Sonata de Iracema. Além de representar a arte sacra, o maranhense buscou unir a temática da sustentabilidade no novo trabalho por meio da reutilização de folhas de revista para a composição das colagens.
A escolha pelo tema religioso se deu a partir das próprias vivências e crenças do artista. "Era um desejo que eu tinha há bastante tempo de fazer uma série voltada mais para a arte sacra, principalmente pra desenvolver alguns trabalhos com os quais eu me identifico bastante", explica.
22
Representação de São Francisco de Assis por Adriano Paz
As obras são os retratos de imagens de símbolos da religião católica, como Nossa Senhora, Santa Terezinha e São Francisco, "santos que realmente têm uma fé bastante sólida dentro da religião", compostos pela sobreposição de pedaços de papéis que unidos formam cada figura.

PRODUÇÃO

Tendo como especialidade a técnica da colagem, Adriano contou com a doação de revistas de instituições, empresas e também com campanhas de arrecadação realizadas por amigos para desenvolver a série apresentada na mostra.
Esse caráter sustentável do método escolhido pelo artista é apontado por ele como o diferencial dentre as outras possibilidades. "Tirar algo que ia para o lixo e reaproveitar, é essa a diferença que eu acredito, além do desafio de pegar papéis e juntar essas cores e formas para transformar em uma imagem", pontua.
33
Representação de Nossa Senhora feita a partir da técnica da colagem
A produção das obras, portanto, precisa de planejamento. Adriano explica que o primeiro passo é com um esboço na tela em branco, para então depois começar o preenchimento com o papel. "É como se fosse um mosaico, vou juntando e formando toda aquela imagem. Finalizo com tintas para fazer o contorno e dar um acabamento melhor".
A mostra ainda se propõe a ter um cunho social, já que parte da renda arrecadada com a venda dos quadros será revertida em doação para instituições carentes.

CARREIRA

Adriano se apaixonou pela arte ainda criança e acredita ter nascido com o dom. "Eu sempre desenhava e sempre tive um sonho de ser artista, de ser reconhecido", relembra. Natural do Maranhão, veio morar no Ceará aos 19 anos agarrado na crença de conseguir realizar o sonho. Em Fortaleza, ingressou no curso de Design de Interiores, onde conheceu a professora que o guiou para a trajetória profissional.
"Ela viu meu potencial desse lado artístico e começou a me orientar para além do curso. Estudei sobre artes, vi o trabalho de alguns artistas, me inspirei para poder desenvolver e escolher uma técnica para me aperfeiçoar, aí desde então que me apaixonei pela colagem", diz.
Inspirado em Vik Muniz e Vando Figueiredo, Adriano passou a trabalhar profissionalmente com a arte. Hoje, aos 28 anos, se tornou especialista em reproduzir rostos de famosos e de grandes personalidades.
"No início, comecei fazendo colagens do mundo artístico, de personalidades como Fátima Bernardes e Claudia Leitte, e tive a oportunidade de conhecê-las e entregar. O que gerou uma repercussão muito grande", finaliza.

Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…