Evento marca abertura do Oficina Literária

Gratuito, o projeto será dividido em encontros semanais na Empório Cultural

Lançamento do projeto Oficina Literária foi realizado na noite desta segunda-feira, 2
Lançamento do projeto Oficina Literária foi realizado na noite desta segunda-feira, 2
O intervalo que separa a concepção da ideia de escrever um livro e sua efetiva publicação pode ser influenciado por um número ilimitado de fatores. Entre os elementos que integram essa equação, podemos considerar a insegurança do autor, em relação ao próprio texto ou tema; a falta de conhecimento editorial; o medo de como a obra será recebida pelo público, entre outros. O fenômeno que marca a passagem de 'leitor' para 'escritor' pode ser um evento bastante assustador, principalmente quando não se tem auxílio necessário. Mesmo na internet, o número infinito de informações desencontradas parece mais confundir o futuro escritor do que servir como guia para que ele possa alcançar seu objetivo.
Com o propósito de fornecer as ferramentas necessárias para que novos escritores consigam finalizar seus projetos literários, a Academia Brasileira de Escritores (Abresc) criou a Oficina Literária, em Rio Preto. O evento de apresentação foi realizado na noite desta segunda-feira, 2, na livraria Empório Cultural do Riopreto Shopping Center e reuniu dezenas de pessoas que compartilham do sonho de desenvolver ou aperfeiçoar a capacidade de escrita literária. Durante a cerimônia, os organizadores apresentaram o projeto para a comunidade, destacaram os objetivos e missões da Oficina e explicaram a dinâmica dos encontros.
A Oficina surgiu com o objetivo de desenvolver a escrita dos participantes, visando o lançamento de uma obra em 2021, como também a chance de poder contribuir a partir de suas experiências no universo literário. A livraria Empório Cultural abrigará os encontros semanais que serão realizados entre os meses de março e novembro.
O projeto é coordenado por João Paulo Vani, presidente da Abresc, Patrícia Reis Buzzini, chanceler da Abresc e Samira Camargo, criadora do projeto Tertúlia Lusófona. A iniciativa busca, entre outras coisas, promover a produção literária de forma orientada e compartilhada.
Estiveram presentes no evento de abertura representantes da Academia Rio-pretense de Letras e Cultura (Arlec), professores de literatura, estudantes universitários, jornalistas, pesquisadores, além de profissionais de diferentes áreas do conhecimento. Na ocasião, alguns participantes compartilharam seus projetos literários e dividiram com o público algumas de suas dificuldades, que serão trabalhadas durantes os encontros.
Esse engajamento de um grupo bastante heterogêneo demonstra o interesse que diferentes setores da comunidade possuem em relação à literatura, sinaliza a doutora em Estudos Linguísticos, Patrícia Reis Buzzini. "Pudemos ver no evento de lançamento que há muita gente interessada em literatura, conhecimento e informação. Rio Preto é um polo privilegiado, por possuir importantes universidades. Nós temos muita gente bem informada e que se interessa por cultura, e, o que faltava, era isto: trazer eventos que trabalhem e que tragam para o foco do debate o texto literário e a escrita", destaca.
Patrícia ainda esclarece que a inspiração para o projeto literário veio do blog Entre Livros e Palavras, do qual ela é autora. "O blog surgiu com a ideia de trazer a literatura para mais próximo do público, com uma linguagem mais atrativa e facilitada, mas que ao mesmo tempo pudesse agregar algo e incitar o interesse do leitor por determinado autor", explica.
"Publicar um livro gera sempre insegurança, a primeira pergunta que um autor faz a si mesmo é 'será que meu material é relevante, será que o texto que eu produzi é um bom texto?'", diz o presidente da Abresc, João Paulo Vani. Ele destaca ainda que a proposta da oficina é orientar os participantes e auxiliar cada um deles na finalização da sua obra, seja ela um livro de contos, um romance, um livro-reportagem ou um livro de poesias. "A oficina reunirá um grupo de futuros autores que trarão e lerão seus projetos e abrirão para discussão. Mas não é uma discussão aleatória, é uma discussão guiada por profissionais capacitados da área de literatura, com o objetivo de aprimoramento da produção textual", explica Vani.
Ele ainda esclarece que a Academia foi criada com o objetivo de implementar na cidade a cultura do pensamento crítico e da produção literária. Desde sua criação, a Abresc já realizou mais de 100 publicações.
Como uma forma de influenciar os trabalhos dos novos escritores, e gerar público leitor, o Oficina Literária irá interagir com o projeto Tertúlia Lusófona, explica Samira Camargo. "Os livros que forem publicados na oficina terão uma influência muito grande para que possamos divulgá-los em países lusófonos, pois o escritor precisa do leitor para poder levar sua mensagem", explica.
Diário da Região 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Pague Menos prorroga prazo de inscrição de concurso literário