Anúncios Parceiro Magalu - Erigleissonevoce

Editoras, a Biblioteca Mário de Andrade chama

Biblioteca publicou no Diário Oficial um chamado para que editoras possam sugerir bibliografia e indicações para compra de livros
Interior da Biblioteca Mário de Andrade | © Sylvia Masini / Divulgação
Interior da Biblioteca Mário de Andrade | © Sylvia Masini / Divulgação
Na última terça-feira (12), o Diário Oficial da Cidade de São Paulo publicou edital que abre o processo de convocação para inscrição e sugestão de títulos de obras literárias para compor o acervo da Biblioteca Mário de Andrade. O chamado é para que editoras apresentem, num prazo de 60 dias, uma lista de obras em língua portuguesa nos seguintes gêneros literários: poema, conto, crônicas, parlendas, romance, novela, teatro, texto da tradição popular, cantigas, brincadeiras, cantada, quadrinhas, adivinhas, contos de repetição, cartas, histórias em quadrinhos, memória, diário, biografia, relatos de experiências, obras clássicas da literatura universal, livros de imagem e literatura nacional.
A lista, que será avaliada pelo setor de Desenvolvimento de Coleções da biblioteca, vai subsidiar as compras da Mário de Andrade em 2020. Em breve a Mário de Andrade lançará o primeiro edital para a compra de livros no valor de R$ 100 mil. A previsão é que outros editais sejam publicados ainda ao longo do ano e a lista do chamamento atual - que não tem prazo de validade - servirá de guia para as futuras compras.
Segundo Joselia Aguiar, à frente da biblioteca, a ideia veio dos representantes da sociedade civil que participam do Conselho do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Biblioteca (PMLLLB), eleitos em novembro passado. “Em tão pouco tempo (até agora tivemos quatro reuniões, uma por mês), o Conselho já nos trouxe uma excelente sugestão que conseguimos executar. Que essa grande ideia para incentivar a bibliodiversidade possa ser aproveitada por outras bibliotecas públicas”, disse em publicação nas redes sociais. Em conversa com o PublishNews, ela contou que as conversas com o conselho têm sido muito produtivas e explicou ainda que esse chamamento é uma oportunidade de ampliar as possibilidades da biblioteca e conhecer melhor novas editoras, assim como seus catálogos.
No último ano, a Mário de Andrade renovou sua ação cultural e para 2020, o foco será no acervo e no planejamento. "Sempre queremos descobrir maneiras de democratizar e tornar mais transparente o processo de compras e internamente, melhorar a comunicação entre os setores da biblioteca. Queremos que esse processo seja menos automático e cada vez mais ativo", afirmou. Para Joselia, é importante que a Mário esteja em uma busca constante para se tornar cada vez mais relevante e atualizada: "Faço sempre a pergunta se estamos atualizados em relação, por exemplo, à questão racial, queremos obras que sejam relevantes".
A biblioteca deu início ao chamamento e em breve lançará o edital para compras de livros no valor de R$ 100 mil. A ideia, portanto, é ampliar a lista de compras para que seja mais diversa e atual.
Joselia comentou também que está trabalhando para tornar todo o processo que envolve a biblioteca mais simples para as editoras pequenas. As editoras interessadas em participar do chamado terão 60 dias – a contar da data de publicação do edital – para encaminhar suas sugestões e o edital completo você confere clicando aqui.
Via PUBLISHNEWS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Morre o acadêmico Murilo Melo Filho

Goethe e o Oriente

Mensagem do Pe. Geovane: Como ajudar e fazer doações à paróquia na crise da pandemia.