Anúncios Parceiro Magalu - Erigleissonevoce

Exposição de Bob Wolfenson no Museu da Fotografia Fortaleza é disponibilizada virtualmente

Com as atividades presenciais suspensas pela pandemia, o equipamento cultural aposta em ações digitais de imersão


Desde que a pandemia do novo coronavírus chegou, equipamentos culturais do mundo inteiro estão reinventando-se para continuar oferecendo atividades de entretenimento ao público confinado. As ferramentas virtuais são as grandes aliadas do momento e, dentro dessa perspectiva, o Museu da Fotografia Fortaleza (MFF) traz novidades. Nesta quinta-feira (28), será lançada a “Visita 360º” da exposição “Bob Wolfenson: Retratos”, que ficará disponível para imersão por tempo indeterminado.
A mostra, que entrou em cartaz no MFF em outubro de 2019, reúne mais de 150 retratos de celebridades, vários deles ainda inéditos, feitos pelo fotógrafo paulistano ao longo de 45 anos. Quem não teve a oportunidade de conferir o acervo presencialmente, poderá agora fazer a visita por meio da plataforma Google Street View, cujo link será disponibilizado no perfil do Museu no Instagram (@museudafotografiafortaleza).
Até a interrupção das atividades presenciais, essa exposição chegou a reunir 11.863 visitantes em Fortaleza, e sua permanência no pós-pandemia, segundo o assessor da coordenação geral do MFF, Tomaz Maranhão, ainda está em avaliação, tendo em vista o planejamento anual de exposições temporárias. “Nosso intuito (com a Visita 360º) é que a sociedade possa ter acesso a arte e a cultura, mesmo diante de toda a situação de isolamento que nos encontramos”, destaca Tomaz.
chicochico
Chico Buarque, 1995, Rio de Janeiro
Foto: Bob Wolfenson
Preparada em 2018, no Espaço Cultural Porto Seguro, em São Paulo, a mostra tem curadoria de Rodrigo Villela e assistência de curadoria de Fábio Furtado. Personalidades das mais diversas áreas, como cultura, moda, música e esporte podem ser analisadas nos retratos de Bob. Caetano Veloso, Fernanda Montenegro, Lázaro Ramos, Malu Mader, Caio Fernando de Abreu, Laerte, Sebastião Salgado, Leonilson e Belchior são alguns dos nomes que estão na mostra.
Em entrevista ao Verso, por ocasião do lançamento da exposição em Fortaleza, em 2019, Bob Wolfenson descreveu a arte de fazer retratos, na qual se especializou. “Sou contra essa ideia de que o fotógrafo tem esse poder de retratar a alma de alguém, o retrato é um encontro, um encontro breve e não dá o direito a trancar a personalidade da pessoa”.

INVESTIMENTO

A “Visita 360º” da exposição “Bob Wolfenson: Retratos” não é a primeira iniciativa do MFF no que diz respeito à dinamização desses acessos digitais. Tomaz Maranhão lembra que, próximo à inauguração do equipamento, foi feita uma visitação imersiva 360º junto a uma maquete 3D, que ainda hoje pode ser encontrada no site da instituição. “Nessa maquete é possível ver todos os andares do prédio, porém as imagens da imersão são um pouco mais antigas, pois já entraram novas exposições”, ressalta.
Na visão dele, ações como essas são uma tendência. Tomaz acredita ainda que elas vêm como forma de ampliação da democratização do acesso. “Pessoas de outros lugares que não possam vir a Fortaleza para conhecer o acervo do Museu da Fotografia poderão, de forma imersiva e virtual, apreciar a arte e consumir cultura”, identifica.
maria bethâniamaria bethânia
Maria Bethânia, 1989, São Paulo
Foto: Bob Wolfenson
Além da Visita em 360º, o MFF vem produzindo outros conteúdos online nesta quarentena, destaque para os vídeos tutoriais de oficinas, como a de câmera obscura, maquete e zine. Tem ainda o projeto Cine Foto, com filmes das décadas de 1950 e 1960 no YouTube do Museu, atualizados a cada domingo. O “Tour no MFF”, por sua vez, traz uma série de vídeos sobre as obras do acervo. 
Ainda como novidade de programação, nesta sexta-feira (29), a partir das 15h, no perfil do Museu no Instagram, será realizada a live de uma Oficina de Autorretrato, com a educadora Larissa Sales, inspirada no trabalho do fotógrafo e artista plástico, Vik Muniz. Para participar, é necessário ter em mãos uma foto (sem muitos detalhes), uma folha de papel ofício, lápis e tudo o que você achar que pode compor seu retrato (arroz, feijão, macarrão parafuso, café, botões). “É uma experimentação muito enriquecedora para os adultos e muito divertida para as crianças”, finaliza Tomaz, deixando aberto o convite.
Serviço
Visita 360° da exposição “Bob Wolfenson: Retratos”
Lançamento nesta quinta-feira (28), no Instagram @museudafotografiafortaleza

“Oficina de Autorretrato”
Live nesta sexta-feira (29), às 15h, no Instagram @museudafotografiafortaleza


Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mazagão: terra árida e abençoada

Longos cabelos eternos