Anúncios Parceiro Magalu - Erigleissonevoce

Livro de 2011 que previa uma nova pandemia chega à lista dos mais vendidos

‘Pandemias’, do médico brasileiro Stefan Cunha, estreou na lista ocupando a nona posição de Não Ficção
Médico e autor Stefan Cunha Ujvari | © Divulgação
Médico e autor Stefan Cunha Ujvari | © Divulgação
Em 2011, a editora Contexto colocou nas livrarias brasileiras o livro Pandemias, do médico brasileiro Stefan Cunha Ujvari. A capa do volume traz um comentário de Drauzio Varella: “Stefan faz uma análise criteriosa dos germes que poderão causar as futuras epidemias, num estilo que combina a precisão científica do infectologista competente com a do contador de histórias”. Nos dias de hoje, o livro passou a ter ainda mais relevância. Tanto que ele veio parar na lista dos mais vendidos dessa semana. Ocupando a posição de número nove da lista de Não FicçãoPandemias teve 95 exemplares vendidos no período e não é o único livro sobre o tema do ranking. O clássico A peste (Record), de Albert Camus, não arreda o pé da lista de Ficção. Nessa semana, ele ficou em 13º lugar da categoria, com 111 cópias vendidas.
Ranking Geral é liderado por Ouse vencer (Buzz), de Pedro Superti. Foram 2.005 exemplares vendidos na semana. A prata ficou com Decida vencer (Gente), de Eduardo Volpato, com 1.019 e o bronze com Mais esperto que o diabo (CDG), de Napoleon Hill, com 785.
Além de Pandemias, a lista trouxe outras sete novidades. Três delas estão em Ficção. Liderando a categoria está o estreante A realidade de Madhu (Novo Século), de Melissa Tobias, com 336 cópias vendidas. Um dia para recomeçar (Buzz), de James Patterson, ficou em sexto, com 197, e Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei (Sextante), de Paulo Coelho, estreou ocupando a 15ª posição com 75 cópias.
As outras quatro novidades estão em Infantojuvenil. Em 13º lugar, ficou Minnie Mouse – Vamos juntas! (Melhoramentos), com 49 exemplares vendidos. Carros – História de velocidade (Mellbooks) ficou em 15º, com 46; A festa das roupas (Metanoia), de Wagner Dias, estreou na 16ª posição, com 44, e o box O mágico de Oz (Pandorga), de L. Frank Baum, completa o time de estreantes, fechando na lanterninha da categoria com 40 exemplares vendidos.
O Ranking Geral das Editoras é liderado pela Buzz, que emplacou nove títulos na lista semanal. A Pandorga e a Planeta dividiram a prata, com sete títulos cada. O bronze ficou com a Citadel, com seis.
Via PUBLISHNEWS, LEONARDO NETO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Morre o acadêmico Murilo Melo Filho

Mensagem do Pe. Geovane: Como ajudar e fazer doações à paróquia na crise da pandemia.

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira