Anúncios Parceiro Magalu - Erigleissonevoce

A 'volta' das livrarias

No podcast dessa semana, ouvimos as livrarias que já reabriram as portas e as que decidiram esperar mais um pouco para voltar à ativa
Livraria Mandarina | © Divulgação
Livraria Mandarina | © Divulgação
No mês passado, as livrarias na Europa começaram a abrir as suas portas. Na ocasião, conversamos com Rui Campos, da Livraria da Travessa, para falar sobre a reabertura da sua loja em Lisboa. Na conversa, Rui contou que havia tido a melhor segunda-feira do ano. Duas semanas depois, também destacamos no PublishNews a abertura das livrarias em outros lugares, como na Nova Zelândia. Por lá, os números dos primeiros dias também foram animadores e os livreiros até compararam as vendas ao Natal.
Na última sexta-feira (19), o Brasil superou a marca de um milhão de casos. No entanto, dia 10 do mesmo mês, o governo de São Paulo anunciou que a Grande São Paulo, litoral e Vale do Ribeira poderiam abrir o comércio. Mas, mesmo estando há quase três meses com as portas fechadas, muitas livrarias decidiram ainda não abrir. No podcast dessa semana, ouvimos os dois lados: as livrarias que já estão abertas, para saber como tem sido essa volta ao trabalho, e as que decidiram esperar mais um pouco para reabrir. No meio disso, também ouvimos Bernardo Gurbanov, presidente da Associação Nacional de Livrarias e Ismael Borges, gestor da ferramenta Bookscan, que monitora o varejo de livros na Nielsen Brasil para ter uma visão mais técnica sobre o assunto e saber como o mercado editorial tem se comportado nos últimos meses, na questão dos números.
Rui Campos (Livraria da Travessa), Marcus Telles (Livraria Leitura), Paulo Henrique e Marcus Pedri (Livrarias Curitiba) e Roberta Paixão (Livraria Mandarina) participam desse episódio dando suas visões sobre as lojas que já voltaram a funcionar. Jézio Gutierre (Livraria Unesp) e Talita Camargo (Livraria do Comendador) fazem parte do time que ainda continuam com as portas fechadas.
As medidas tomadas para minimizar os riscos para funcionários e clientes, as mudanças no comportamento e hábito desses clientes e os resultados e expectativas de cada uma das livrarias foi o que procuramos saber nesse episódio. "É realmente complicada essa coisa da reabertura, porque ninguém sabe exatamente o que é definitivamente seguro e o que não é. O mundo inteiro sofre esse dilema. No Brasil parece clara a precipitação e a pressa em abrir, mas é esse confronto entre a necessidade da economia se sustentar minimamente e dos empreendimentos comerciais conseguirem sobreviver, pois afinal de contas, três fechados é uma coisa impensável", analisou Rui Campos.
Em comum, eles relatam que essa retomada está sendo mais lenta do que a vista em outros países, que o e-commerce tem feito diferença nas vendas e que os clientes estão muito mais objetivos ao entrarem nas lojas. "O cliente hoje ele tá sendo mais rápido, mais focado. Se antes ele ia com a intenção de usar as mesas, ficar mais descontraído, com mais tempo, mesmo pelo hall do shopping, hoje não, ele já vai mais focado", explicou Pedro Henrique. 
Em termos de resultado, Pedro Henrique e Marcos Pedri imaginam que os números da Livrarias Curitiba fiquem em torno de 30% a 35% abaixo do mesmo resultado do ano anterior. "Mas a gente tá feliz, acho que vender nesse momento 60% do que vendia no ano passado, a gente considera bom. A gente sabe que outros varejos não estão conseguindo esses números", comentou Pedri, otimista.
Para finalizar, Ismael Borges fez uma análise desse ano atípico. Ele lembrou que nas dez primeiras semanas do ano, o mercado vinha apresentando uma boa recuperação e trouxe os últimos números do mercado. "Comemoramos a 23ª semana – a última semana que nós temos estudo voltado para o covid – nós já temos um faturamento positivo de 2,42%, então vemos que o efeito da reabertura do mercado já é positivo no faturamento das livrarias", explicou.
O Podcast do PublishNews é um oferecimento da Metabooks, a mais completa e moderna plataforma de metadados para o mercado editorial brasileiro, da UmLivro, novo modelo de negócios para o mercado editorial: mais livros e mais vendas, e da Auti Books, dê ouvidos a sua imaginação, escute Audiobooks. Você também pode ouvir o programa pelo SpotifyiTunesGoogle PodcastsOvercast e YouTube.
Via Publishnews 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mazagão: terra árida e abençoada

Longos cabelos eternos