Anúncios Parceiro Magalu - Erigleissonevoce

Barbárie e iniquidade

A imagem pode conter: 1 pessoa

Padre Geovane Saraiva*

Acreditar em Deus significa acreditar no amor, vendo nas pessoas o verdadeiro reflexo do seu amor. Em Deus se encontra o mistério da existência, colocando para si a proposta do apóstolo João, que nos assegura que Ele é amor. E o amor pode muito, pois, por sua bondade, permite olhar as criaturas com um olhar divino, vendo-as como filhos e filhas do único Deus e Pai. Vale pensar no nosso benevolente Deus, que deseja de nós distinção no nosso modo de proceder, mesmo que sejamos pequenos, mas verdadeiramente convictos e resolutos.

Amar em tempo de pandemia não é fácil, mais ainda quando ficam as evidências brutais dos sinais de morte, como aconteceu com João Pedro e George Floyd. É o racismo que mata, como matou o menino de 14 anos, metralhado no Rio de Janeiro em maio de 2020. Igualmente, o policial branco Derek Chauvin, que assassinou um homem negro em Minneapolis, Estados Unidos, crime com proporções planetárias. Quanta falta de civilidade, de compaixão, de brandura e de gentileza!

Deplorável, muito mais, é crueldade, iniquidade, ferocidade e barbárie mesmo! Na América do Norte, um policial grandão, Derek Chauvin, foi filmado com o joelho sobre o pescoço de George Floyd, por 9 minutos, que faleceu no local, gritando que não conseguia respirar. A morte de Floyd provocou uma onda de protestos, saques e incêndios em Minneapolis e por todo o país. No caso de João Pedro, um adolescente negro de 14 anos, morto, segundo testemunhas, com mais de 70 tiros na residência durante uma operação policial no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo-RJ.

Diante dessa brutalidade e dessa iniquidade, que nossa fé e nossa esperança não se abalem, porque Deus se doou plenamente à humanidade, revelando-se na sua palavra, e o experimentamos clemente e indulgente. No desígnio, na sabedoria e no amor de Deus, sigamos o caminho que Ele nos mostra na sua intimidade e comunhão com os irmãos, como nos assegura a liturgia da Solenidade da Santíssima Trindade: Espírito santificador e inefável mistério de amor. A sabedoria encarnada do Pai é o princípio da obra salvífica a guiar a aventura e o bom propósito, mistério indizível em tudo e em todos. Assim seja!
*Pároco de Santo Afonso, Blogueiro, Escritor e integra a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza (AMLEF).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mazagão: terra árida e abençoada

Desabafo da Língua Portuguesa

Dalai Lama está com raiva