Anúncios Parceiro Magalu - Erigleissonevoce

”Sonhe com o que você quiser"

Hoje, caro leitor, queria poder escrever algo diferente, quem sabe, animador; um artigo recheado de boas notícias, capaz de tocá-lo profundamente e de levá-lo à reflexão; quem sabe fazer um relato concreto de algo bom, bonito e justo; quem sabe contar uma história daquelas inspiradoras, que nos fazem vibrar de emoção, a encher nossos olhos de lágrimas.
Mas os noticiários não ajudam em nada: pandemia, corrupção, superfaturamento de compras por agentes públicos, intrigas políticas, desinteligências jurídicas, fakenews, abusos sexuais por parte de alunos com alunos e de professores com alunos...

Pensei em Caio Fernando Abreu, ao dizer “Hoje quero escrever qualquer coisa tão iluminada e otimista que, logo depois de ler, você sinta como uma descarga de adrenalina por todo o corpo, uma urgência inadiável de ser feliz. Ser feliz agora, já, imediatamente”.
Depois, pensei em Platão, em sua cidade ideal governada por filósofos, os guardiões perfeitos; naquilo que torna a alma má: a injustiça, a intemperança, a covardia e a ignorância; na justiça, em que cada um recebe exatamente aquilo que lhe é devido. Pensei também na implicância de Platão com Homero e os poetas de um modo geral, a quem considerava imitadores por nunca atingirem a verdade. Platão que me perdoe, mas a Ilíada e a Odisseia são impecáveis, além do mais, o que seria do mundo sem os poetas?
Em tempos de pandemia, pensei também em Saramago, ao dizer que a História era uma ficção, porque “escrita sob um prisma masculino. Se fosse feita pelas mulheres seria diferente”.
Pensei em João Guimarães Rosa, em seu Grande Sertão Veredas, em que “viver é muito perigoso”; no dilema do jagunço Riobaldo diante do amor por aquele que acreditava ser Reinaldo (Diadorim). “E ele me deu a mão. Daquela mão, eu recebia certezas. Dos olhos. Os olhos que ele punha em mim, tão externos, quase tristes de grandeza.”
Mas o que Caio Fernando Abreu, Platão, José Saramago e João Guimarães Rosa têm a ver, não faço a menor ideia, caro leitor, mas apesar de apreciá-los, no momento, vou ficar mesmo é com Clarice Lispector, porque os sonhos alimentam a alma: ”Sonhe com o que você quiser. Vá para onde você queira ir. Seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vida e nela só temos uma chance de fazer aquilo que queremos. Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E esperança suficiente para fazê-la feliz”
Grecianny Carvalho Cordeiro
Promotora de Justiça

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mazagão: terra árida e abençoada

Longos cabelos eternos