Anúncios Parceiro Magalu - Erigleissonevoce

Não ao terraplanismo

Padre Geovane Saraiva*
São Bento de Núrsia (480-547), um santo italiano e planetário, buscou a verdade na contemplação do absoluto de Deus, mas naquele monte muito conhecido pela civilização cristã: o Monte Cassino. Lá ele escreveu sua regra de vida, numa inspiração divina, no desejo de estreitar e conciliar doçura e firmeza, simplicidade e prudência, obediência e liberdade, bem dentro do lema escolhido, no sentido de mais e mais se aproximar de Deus: “Ora et labora”, pela oração e pelo trabalho.

Que São Bento seja um farol a orientar e a iluminar o caminho do povo brasileiro, mas dentro de um espírito de lucidez e consciência crítica, sobretudo quando vemos o quarteto das “fake news”, sem esquecer de suas deploráveis ações concretas, contrariando a vida no seu sentido mais profundo e amplo; quando vemos, de imediato, impressões de um mau-caratismo, próprio de pessoas nocivas, com iniciativas fechadas, destrutivas e desedificantes, pois, infelizmente, elas estão à frente dos destinos do nosso querido Brasil.

Essas pessoas se juntam ao mesmo grupo daquele tipo de gente terraplanista e fundamentalista, falando até de boiada, sem esquecer o lapso reprovável sobre a linha do Equador, que, lamentavelmente, colocam-nos num corredor, ou caminho, em que uma multidão de pessoas é condenada às ambiguidades sombrias e atrozes, nas rugas da indignidade, que provavelmente permanecerão. Colocam-nos, ainda mais, na vergonhosa ignomínia, cujo preço é por demais elevado e desastroso, também desonroso e desrespeitoso, no que diz respeito ao bem-estar, no sonho da verdadeira civilização, aquela proclamada por São Bento de Núrsia.

Penso que São Bento quer falar ao nosso coração, para que possamos dizer um não à insensatez da indiferença e da insensibilidade, sobretudo quando o assunto é meio ambiente, e nele a Amazônia, com toda a sua beleza e complexidade, sem esquecer de que não se pode tolerar a realidade da saúde, que caminha para 100 mil mortos pela Covid-19, não se associando jamais ao genocídio e ao etnocídio de muitos seres humanos e suas ricas culturas.

São Bento é uma fonte de bênção e é patrimônio do mundo cristão. Com certeza ele quer nos inspirar no mesmo ideal de Jesus de Nazaré, numa realidade com acentuados traços de insensatez, terraplanismo e fundamentalismo. Que Deus nos dê a graça do equilíbrio, numa terna e afável compaixão para com o nosso mundo tão sofrido. Assim seja!

*Pároco de Santo Afonso, Blogueiro, Escritor e integra a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza (AMLEF).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livro resgata conteúdo de cartas recebidas por João Goulart

Mestra da Cultura do Ceará, artesã Dona Zefinha morre no Cariri

Livro sobre as origens do povo cearense chega ao mercado