Pular para o conteúdo principal

O STF é uma vergonha

Essa semana, nos deparamos com um episódio que poderia ser classificado como algo para além do grotesco.
Conforme a gravação de um vídeo que viralizou nas redes sociais, no interior de um avião, um passageiro disse ao Ministro Ricardo Lewandowski que “o STF é uma vergonha”. Ato contínuo, o Ministro do STF deu voz de prisão ao rapaz, determinando que a Polícia Federal fosse acionada para retirá-lo dali e conduzi-lo preso. 
Diante da indignação geral em face desse episódio, o Ministro Lewandowski declarou que assim agiu por se sentir “na obrigação de defender a honra do Supremo”.   
Pelo conteúdo do vídeo, o rapaz, posteriormente identificado como sendo advogado, nada mais fez do que exercer seu livre direito de expressão e, diga-se de passagem, de forma bastante educada, sem alvoroços, sem proferir palavras de baixo calão, sem cometer qualquer crime. 
O Ministro, por sua vez, de forma abusiva e desproporcional à crítica feita ao Supremo, mandou prender o advogado, o qual perdeu o voo, sofreu um flagrante e ilegal constrangimento e, ainda, responderá a um inquérito policial.
Criticar as instituições é algo perfeitamente salutar e necessário em uma democracia, negar tal possibilidade é afirmar o arbítrio, algo inadmissível, ainda mais, em se tratando de um magistrado da Corte Suprema, encarregado de zelar pelo fiel cumprimento e respeito da Constituição Federal.
Na verdade, as palavras desse advogado refletem o pensamento de quase todo brasileiro: o STF é uma vergonha!
Os brasileiros vêm acompanhando com interesse os julgamentos do STF nos últimos tempos, e o que se percebe, de forma flagrante, são decisões contraditórias e equivocadas, muitas vezes de cunho mais político que jurídico, entendimentos estaparfúdios, discussões e baixarias entre os Ministros... Contra fatos, não existem argumentos.
Se o STF é tido como vergonhoso, a culpa não é do cidadão brasileiro, mas sim, de seus Ministros, cujas ações e omissões causam indignação mesmo ao leigo em questões jurídicas.
Por tais razões, o STF vem causando imensa vergonha ao brasileiro.
Se os Ministros do STF não querem ouvir tais “críticas”, talvez seja o momento de seus componentes repensarem suas posturas e passarem a agir como verdadeiros guardiões da Constituição.
Portanto, senhor Ministro, se for para prender alguém por considerar o STF vergonhoso, todo brasileiro deverá estar atrás das grades, com exceção de raros, a se contar nos dedos. 

Grecianny Carvalho Cordeiro
Promotora de Justiça

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …